Do Zero ao Topo especial

“Estamos nos tornando a principal plataforma de delivery de supermercados do país”, diz diretor do iFood

Diego Barreto afirma que delivery de supermercados deve estar disponível em mais de 200 cidades entre os próximos 15 e 30 dias

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O avanço do coronavírus pelo país impulsionou não apenas a entrada e entrega de milhares de restaurantes e bares no iFood, mas também ampliou a operação de outra categoria que crescia a passos mais lentos: o delivery de supermercados. Confira a entrevista completa no player acima ou clique aqui.

“As pessoas estão ficando mais em casa, cozinhando mais, e isso acelerou uma tendência ainda tímida no mundo online que é a entrega de produtos de supermercados”, afirmou Diego Barreto, CFO do iFood em entrevista ao InfoMoney.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo o executivo, o serviço de delivery de supermercados — que estreou na plataforma do iFood no meio do ano passado — já está disponível em mais de cem cidades atendidas pelo aplicativo. O objetivo é ampliar essa oferta para mais de 200 cidades entre os próximos 15 e 30 dias. “Isso já posiciona a empresa como a principal plataforma de entrega online de supermercados do país”, disse Barreto. A entrevista faz parte de uma série especial do podcast Do Zero ao Topo para falar sobre gestão de negócios em tempos de crise.

Questionado sobre a possível entrada do iFood em novas categorias, Barreto afirma que o foco agora é ampliar a oferta das categorias já existentes. “Neste momento não vemos a empresa ampliando as suas verticais e sim as suas ofertas e ocasiões de consumo, com a entrega de refeições para o café da manhã, por exemplo”.

Com relação ao crescimento do número de restaurantes e bares na plataforma, em março a companhia ampliou sua base em 18 mil novos restaurantes e 51 mil novos entregadores. Barreto afirma que o mês de abril registrou crescimentos similares.

O desempenho e exposição do iFood em tempos de coronavírus também veio acompanhado de polêmicas. Uma delas foi a decisão da Justiça de São Paulo que obrigou o iFood a disponibilizar álcool em gel e salário mínimo a todos os entregadores, mas que foi revertida por uma liminar da companhia. Barreto também detalhou o posicionamento da empresa com relação ao assunto.