Deustche inicia cobertura da Bradespar com recomendação de compra

Papéis da holding possuem potencial de valorização maior e dividendos mais interessantes do que as ações da Vale, diz banco

SÃO PAULO – O Deutsche Bank iniciou a cobertura das ações da Bradespar (BRAP4) nesta quinta-feira, com recomendação de compra. Os analistas Rodrigo Barros e Leandro Cappa consideram a empresa uma boa alternativa em relação as ações da Vale (VALE3VALE5) e estabelecem um preço-alvo para dezembro de 2012 de R$ 46,00 – o que configura um potencial de valorização de 46,03% ante o fechamento de quarta-feira (21).

A recomendação dos analistas para a companhia que detém posições acionárias relevantes tanto na Vale como na CPFL Energia (CPFE3), é baseada na visão de que o atual desconto 14% do NAV (valor líquido dos ativos) é excessivo. Para a dupla, um desconto de 5% sobre o NAV, considerando a liquidez menor dos papéis, já seria suficiente.

Potencial de valorização e dividendos superiores às ações da Vale
Barros e Cappa também acreditam que o valor de mercado da Bradespar não corresponde à amplitude da companhia, que possui participação acionária na CPFL e na Vale e distribui altos dividendos. Segundo o banco alemão, há diversos cenários em que o dividend yield da companhia pode ser significativamente maior que o da Vale, oferecendo inclusive um direito de tag along equivalente a 80% do preço de transação no caso da companhia ser vendida.

PUBLICIDADE

Para os analistas, o papel BRAP4 também apresenta um potencial de valorização maior do que as ações da Vale. O Deutsche não assume nenhum prêmio para a empresa considerando sua participação direta na gestão da mineradora.

Riscos
Barros e Cappa avaliam que os riscos para os ativos seriam os mesmos que afetariam os investidores da Vale, como a queda do preço do minério de ferro e a desaceleração na China. Já no caso da CPFL, mudanças no modelo regulatório de distribuição de energia e menores preços da commodity poderiam impactar o valuation da Bradespar.