AO VIVO Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Capital de risco

De Epic Games a SpaceX: os negócios que receberam mais investimentos de venture capital no mundo em 2020

Mesmo em um ano marcado pela pandemia, rodadas bilionárias de venture capital beneficiariam de gigantes de tecnologia a startups

SÃO PAULO – O ano de 2020 foi marcado pela pandemia do novo coronavírus. Os mercados financeiros replicaram a incerteza vista na saúde. A bolsa de valores brasileira, por exemplo, recuperou apenas nos últimos meses do ano a grande queda vista a partir de março e o Ibovespa terminou 2020 com valorização de 2,92%.

Enquanto isso, os investimentos de capital de risco recuperaram o ímpeto em poucos meses. Segundo a empresa de inovação Distrito, o primeiro semestre de 2020 teve US$ 1,17 bilhão em recursos de venture capital. Foi o terceiro semestre a mais receber aportes do tipo na história brasileira, atrás apenas do US$ 1,97 bilhão do segundo semestre de 2020 e do US$ 1,4 bilhão no primeiro semestre de 2019.

O venture capital totalizou US$ 3,14 bilhão em aportes durante 2020, ante US$ 2,96 bilhões em 2019, um avanço de 6,08%.

Internacionalmente, algumas rodadas bilionárias beneficiaram de gigantes de tecnologia a startups ao longo de 2020. O Crunchbase, empresa de pesquisas no mercado de inovação, elencou os maiores aportes de venture capital vistos no último ano.

A maior rodada pertence à companhia indiana Reliance Jio. O investimento de US$ 5,7 bilhões superou os US$ 3,7 bilhões recebidos pelo Tenglong Holding Group em 2019, a maior rodada daquele ano. Companhias americanas, chinesas e australianas completam a lista.

Veja os maiores investimentos de capital de risco em 2020:

1 – Reliance Jio: US$ 5,7 bilhões

A Reliance Jio é uma empresa indiana de redes de telecomunicação, que fornece serviços como a rede móvel 4G. Recentemente, também expandiu sua atuação para áreas como streaming, produção de aplicativos e smartphones. A companhia levantou US$ 20 bilhões ao longo de 2020, em dez rodadas diferentes.

O maior aporte foi de US$ 5,7 bilhões, protagonizado em abril pela gigante de tecnologia Facebook. Outros investidores são Google, Intel Capital e autoridades de investimento de Abu Dhabi e da Arábia Saudita. Ao todo, a Reliance Jio já captou US$ 24,8 bilhões.

2 – Rivian: US$ 2,5 bilhões

A Rivian é uma fabricante de veículos elétricos, com foco em mobilidade sustentável. Em 2020, a companhia captou uma rodada de US$ 2,5 bilhões com o fundo T. Rowe Price, que já havia liderado uma outra rodada de US$ 1,3 bilhão no negócio em 2019. Ao todo, a Rivian já captou US$ 5,6 bilhões.

3 – Ke.com: US$ 2,4 bilhões

PUBLICIDADE

A Ke.com (ou Beike) é uma plataforma chinesa para alugar, comprar e vender propriedades novas ou usadas. A companhia levantou sua maior rodada de venture capital, de US$ 2,4 bilhões, em março de 2020. A série D foi liderada pelo SoftBank, conglomerado japonês que nasceu como uma empresa de telecomunicações na década de 80 e hoje é dono de um dos maiores fundos de venture capital do mundo, o Vision Fund. Com o investimento, a Ke.com foi avaliada em US$ 14 bilhões.

Em agosto do mesmo ano, a companhia abriu seu capital (IPO) na bolsa de valores americana NYSE, a uma avaliação de mercado de US$ 22,5 bilhões. Segundo a Bloomberg, a Ke.com é avaliada atualmente em cerca de US$ 71 bilhões.

4 – Waymo: US$ 2,25 bilhões

A Waymo começou como um projeto de carros autônomos desenhado pela gigante de tecnologia Google. Hoje, a empresa faz pertence à Alphabet, holding dona do Google. Em 2020, a unidade captou seu primeiro aporte com investidores externos. A rodada de US$ 2,25 bilhões, divulgada em março de 2020, teve investidores como o fundo Silver Lake. Ao todo, a Waymo já captou US$ 3 bilhões.

5 – SpaceX: US$ 1,9 bilhão

A SpaceX é a empresa de missões espaciais criada por Elon Musk, o segundo homem mais rico do mundo.

Além de ter feito 26 missões ao longo do último ano e ter se tornado a primeira empresa privada a mandar humanos para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla original), a SpaceX também levantou US$ 1,9 bilhão em venture capital. A rodada foi liderada pelo fundo Legendary Ventures e avaliou o negócio em US$ 46 bilhões.

6 – Manbang Group: US$ 1,7 bilhão

O Manbang Group opera uma plataforma que conecta fornecedores a motoristas e transportadoras. A companhia levantou uma rodada de US$ 1,7 bilhão em novembro de 2020.

O aporte foi feito por grandes fundos de venture capital, como Sequoia Capital China e SoftBank Vision Fund. A rodada avaliou o Manbang Group em US$ 12 bilhões. Cerca de dois anos antes, o Manbang Group levantou uma rodada ainda maior, de US$ 1,9 bilhão, que também incluiu o SoftBank.

7 – Zuoyebang: US$ 1,6 bilhão

A Zuoyebang, empresa chinesa de educação online, levantou a maior rodada do último ano para uma startup de educação. O negócio, que atende estudantes do ensino primário e secundário, anunciou em dezembro do último ano uma rodada série E. O aporte, de US$ 1,6 bilhão, veio de investidores como a gigante de tecnologia Alibaba. Ao todo, a Zuoyebang já levantou US$ 2,9 bilhões com investidores.

8 – Epic Games: US$ 1,53 bilhão

PUBLICIDADE

A Epic Games é a criadora de jogos como o popular Fortnite. A companhia foi criada em 1991, na Carolina do Norte (Estados Unidos), e entrou para a esteira de captações por venture capital apenas em 2012. Em agosto de 2020, a Epic Games captou US$ 1,53 bilhão. Ao todo, a produtora de games já captou US$ 3,4 bilhões.

9 – WM Motor: US$ 1,5 bilhão

A chinesa WM Motor é a segunda companhia de veículos elétricos a participar desta lista, depois da Rivian. É também a terceira companhia no ramo de automóveis, contando Rivian e Waymo. A WM Motor levantou uma rodada série D de US$ 1,5 bilhão em setembro de 2020. Ao todo, a companhia chinesa captou US$ 3,1 bilhão com investidores.

10 – Tianqi Lithium Australia: US$ 1,4 bilhão

A Tianqi Lithium Australia é a única companhia com base australiana da lista, ainda que seja uma subsidiária da chinesa Tianqi Lithium. A filial opera uma planta de hidróxido de lítio na região australiana de Greenbushes. O composto é usado para produzir baterias a veículos elétricos, por exemplo.

A Tianqi Lithium Australia recebeu uma rodada de US$ 1,4 bilhão em dezembro de 2020, que teve seu foco na produção da planta localizada em Greenbushes.

Quer migrar para uma das profissões mais bem remuneradas do país e ter a chance de trabalhar na rede da XP Inc.? Clique aqui e assista à série gratuita Carreira no Mercado Financeiro!