Empréstimo

Cooperativa concede crédito via Pronampe; recursos do programa têm se esgotado rapidamente

Sicredi disponibiliza R$ 1,2 bilhão em empréstimos via Pronampe; recursos do programa têm se esgotado em poucos dias nos bancos

notas de R$ 100 em uma mesa de madeira reais dinheiro
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Mais uma instituição financeira está disponibilizando recursos a micro e pequenas empresas por meio da linha de crédito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

O Sicredi, cooperativa de crédito com mais de 4,5 milhões de associados no país, anunciou que terá R$ 1,2 bilhão disponível para liberação via Pronampe. A estimativa da instituição é que o recurso possa atender mais de 250 mil associados.

Segundo a nota divulgada pela cooperativa, mais de 90% da base de associados pessoa jurídica do Sicredi se enquadram no limite de faturamento estipulado para o acesso à linha de crédito, que é de até R$ 360 mil anuais para microempresas e R$ 4,8 milhões para empresas de pequeno porte.

Recursos se esgotam rapidamente

Aprenda a investir na bolsa

Os recursos do Pronampe têm se esgotado rapidamente nos bancos e instituições que concedem empréstimos por meio da linha, que tem juros equivalentes à taxa Selic mais 1,25% ano ano, abaixo das taxas médias praticadas em outras modalidades de crédito do mercado.

No Banco do Brasil, na Caixa e no Itaú o valor disponibilizado para o Pronampe foi 100% concedido em questão de dias.

Até a sexta-feira (10), com menos de 15 dias de funcionamento do programa, R$ 11,3 bilhões já haviam sido concedidos, o equivalente a 60% do volume total de recursos direcionado ao Pronampe – isso considerando que alguns bancos privados ainda nem começaram a disponibilizar a linha.

Além dos juros baixos, a alta procura pela linha de crédito acontece diante da dificuldade que os pequenos empresários têm encontrado para contrair crédito fora do programa.

Como a União assume 85% do risco dos empréstimos feitos via Pronampe, os bancos se sentem mais confortáveis para conceder esse tipo de crédito. Mas as instituições têm fechado a torneira de outras linhas, já que a crise gerada pela pandemia aumentou o risco de inadimplência dos micro e pequenos empresários.

A baixa disposição dos bancos privados para conceder crédito se soma à insuficiência dos recursos disponibilizados pelos programas de crédito anunciados pelo governo.

PUBLICIDADE

Reportagem anteriormente publicada pelo InfoMoney mostrou que, até a semana passada, os programas de empréstimos do governo haviam suprido apenas 6,18% do volume total de crédito que as pequenas empresas devem precisar neste ano, mas não vão conseguir.

Outro problema enfrentado pelos pequenos empresários ainda é a falta de timing, já que o Pronampe, por exemplo, começou a funcionar apenas nas últimas semanas.

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.