Em negocios / como-vender-mais

Marca de cosméticos é acusada de racismo e muda nomes de produtos

Empresa de maquiagens tinha nomes que foram considerados pejorativos para os produtos voltados à pele negra

Tons de maquiagem
(Reprodução)

SÃO PAULO – A marca de cosméticos ColourPop, dos Estados Unidos, foi acusada de racismo e obrigada a mudar nomes de determinados produtos recentemente. Lançadas em junho, maquiagens para peles mais escuras tinham nomes que foram considerados pejorativos por diversas clientes.

As três cores compatíveis com pele negra para os bastões de contorno da marca tinham os nomes “Yikes”, que é uma interjeição de surpresa ou susto; “Dume”, adjetivo que caracteriza pessoas burras e que não conseguem escrever mensagens inteligíveis; e “Typo”, que pode ser traduzido como erro de digitação.

Nas redes sociais, diversas manifestações de descontentamento com os nomes começaram a aparecer em seguida. Algumas afirmaram que boicotariam todos os produtos da marca.

 

Como resultado, a companhia enviou um comunicado ao Buzzfeed pedindo desculpas pelos nomes. “Em nome da ColourPop, pedimos desculpas e estamos extremamente gratos pelo feedback de nossos clientes. Tomamos medidas imediatas para mudar os nomes das cores e revisar nosso processo de nomeação para garantir que isso não aconteça de novo”, escreveu uma porta-voz.

Os novos nomes para cada um dos produtos são “Bloom”, ou florescer; “Point Dume”, que é um local em Malibu e “Platonic”, ou platônico.

 

Contato