Conteúdo Patrocinado
Oferecido por CertiSign

Como reduzir fraudes e, ao mesmo tempo, diminuir o atrito na jornada do cliente

Instituições financeiras devem recorrer à tecnologia da identificação digital para onboarding, melhorar jornada do cliente e oferecer serviços seguros

Por  MoneyLab -

Uma pesquisa feita pela consultoria e auditoria global Grant Thornton, para mapear a tendência dos riscos de fraude, apontou que mais da metade dos entrevistados espera ver aumento nas tentativas de golpes.

O estudo ouviu 1.539 profissionais da área antifraude de organizações, como bancos, serviços financeiros, administração pública e outros diversos setores. Para 80% dos entrevistados, fraude cibernética, (quando há comprometimento de e-mail comercial, hacking, ransomware e malware) e engenharia social (phishing e baiting) são as categorias com maior expectativa de aumento de fraudes.

Neste contexto surge a fraude de identidade, quando mal-intencionados, a partir de dados roubados ou vazados, se passam por outra pessoa para realizar serviços na internet, como a contratação de produtos financeiros, causando prejuízos exorbitantes aos bancos e financeiras, e, claro, ao verdadeiro dono dos dados.

A necessidade de fechar negócios de forma remota cresceu nos últimos dois anos por conta das restrições impostas pela pandemia e abriu espaço para as empresas oferecerem serviços on-line com o desafio de, ao mesmo tempo, garantir a segurança na transação, sem prejudicar a experiência do cliente.

A CertiSign, IDtech especialista em identidade e segurança digital e amplamente conhecida por conta de sua atuação no setor de certificados digitais, desenvolveu soluções personalizadas, que viabiliza a construção de jornadas digitais simples e seguras contra a fraude, para, especialmente, a contratação de serviços financeiros, como concessão de crédito e abertura de contas.

São serviços baseados em identificação e assinatura digital, que digitalizam o onboarding, adicionam segurança e reduzem o atrito entre as etapas, proporcionando uma experiência simples e fluída.

Segundo Marcelo Schunck, diretor de Negócios Corporativos, as soluções podem ser integradas em fluxos já existentes, ou novos. “Usamos diversas tecnologias, como a biometria, para digitalizar do onboarding à assinatura do contrato, garantindo a identidade do solicitante e, portanto, protegendo a instituição contra fraudes. Tudo isso sem causar atrito na experiência do cliente”.

De acordo com o executivo, a validação da identidade ocorre, em resumo, por meio da coleta do documento de identificação, captura de uma imagem da face do cliente e checagem em base públicas e privadas. “Os dados são confrontados e validados e, em segundos, emitimos uma resposta à instituição, para que a liberação do serviço seja concedida ou não. E o melhor: para o cliente é só uma selfie, que pode ser, ainda, usada como forma de assinatura do contrato”.

As soluções são totalmente aderentes à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Entre os principais benefícios estão, obviamente, a redução de fraudes e de atritos na jornada, diminuição de custos, melhora da eficiência operacional e aumento da satisfação do cliente, que terá uma experiência simples e segura.

A CertiSign está no mercado há mais de 25 anos e já emitiu mais de 12 milhões de identidades digitais. Dos 10 principais bancos do país, 9 utilizam soluções da IDTech para ofertar serviços digitais seguros e sem fricção aos clientes, independentemente da criticidade da transação.

 

Compartilhe