Analisando na lupa

Como explicar a ‘inexplicável’ alta de até 36% de uma small cap na Bolsa hoje?

Com a alta de hoje, a ação volta para o maior patamar de fechamento desde janeiro de 2015

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Uma ação small cap pouco comentada no mercado chamou atenção no pregão desta quarta-feira (20). Sem nenhum motivo aparente, os papéis da Indústrias Romi (ROMI3) surpreenderam com uma alta de 17% já no primeiro sinal na Bovespa nesta manhã. Em pouco tempo, entraram em leilão e já foram para alta de 36%, a R$ 3,24, no maior patamar do dia. O movimento amenizou no restante do pregão, mas ainda assim os papéis registraram uma alta relevante de 13,45%, a R$ 2,70, com um giro financeiro que impressionava.

Com essa alta, a ação voltava para o maior patamar de fechamento desde janeiro deste ano. Já o volume financeiro da ação atingiu R$ 2,317 milhões, 22 vezes superior da média de R$ 97,5 mil diária dos últimos 21 pregões. 

Toda a euforia dos papéis, no entanto, ocorria em mistério, já que nenhuma informação relevante havia sido divulgada pela empresa. Na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o último comunicado da empresa datava de 12 de maio – a demonstração financeira na versão em inglês. A divulgação do resultado do primeiro trimestre ocorreu em 29 de abril. Daquela data até a véspera, a ação havia subido apenas 1,5% na Bolsa. Procurada pelo InfoMoney, a assessoria de imprensa da empresa não foi encontrada para comentar o assunto. 

Aprenda a investir na bolsa

Segundo o analista Mário Bernardes Júnior, do BB Investimentos, não há nenhum motivo no fundamento que justifique esse movimento. A disparada é uma surpresa até para a própria diretoria, que afirmou não ter nenhum fato relevante que possa servir como pano de fundo para essa alta. A única coisa que deu para identificar é que esse movimento anormal é oriundo de corretoras de varejo, comentou.

Conforme dados do Profit Chart, quem lidera as compras do papel hoje é a XP Investimentos, seguida do Itaú, Votorantim e Bradesco. Mas, no saldo final, o Itaú liderava as compras. Do outro lado, quem mais intermediou as vendas dos papéis da companhia hoje foi o HSBC – 24,3% das vendas foram intermediadas pelo banco. 

Das informações dadas, a única coisa que dá para concluir é que não parece que movimento foi conduzido por investidores estrangeiros, disse Júnior, já que eles normalmente operam através de grandes bancos internacionais. O movimento de hoje, no entanto, não é feito em bloco, mas sim pulverizado entre essas corretoras de varejo.

O que pode-se especular é que o mercado considerou que o preço da ação estava baixo, que acumula desde o final de 2013 queda de 54%, e o que patamar atual traria um risco/retorno interessante. O próprio analista do BB destacou que a empresa vem apresentando resultados melhores que o restante da indústria, que segue bastante penalizada pelo ambiente macroeconômico.   

Confira o saldo das compras e vendas de ROMI3 nesta sessão:

PUBLICIDADE