Recomendações

Com novo reembolso para Cesp, Safra aumenta preço-alvo da companhia para R$ 20

Aneel anunciou reembolso de R$ 1,75 bilhão para a empresa, que também optou por não renovar três concessões de suas hidrelétricas

SÃO PAULO – Após a Cesp (CESP6) não renovar três concessões de suas hidrelétricas (Três Irmãos, Jupiá e Ilha Solteira), o Safra decidiu por elevar o preço-alvo das ações da companhia de R$ 19 para R$ 20 por ação, mantendo a recomendação neutra para os papéis. Este novo preço-alvo configura um potencial de valorização de 6,27% em relação ao fechamento da última quarta-feira (26). 

Os analistas informaram que as hidrlétricas de Jupiá e Ilha Solteira permanecem nas projeções até o vencimento de suas concesões, ambas no segundo trimestre de 2015. Já Três Irmãos será retirada do modelo do Safra, uma vez que sua concessão já venceu.

Além das concessões, o banco também incorporou em sua análise o último valor de reembolso total anunciado pela Aneel de R$ 1,75 bilhão. Mesmo com esse valor, na última reunião de investidores da Cesp, realizada em 6 de dezembro, o CEO (Chief Executive Officer) argumentou que a companhia, juntamente com o governo do estado de São Paulo, vai continuar negociando com o governo federal para um reembolso total maior, no valor de R$7,6 bilhões.

Por fim, os analistas do Safra apontam para premissas conservadoras para os custos da companhia. Embora a diretoria da Cesp tenha mencionado de forma não oficial em sua última reunião de investidores, a intenção de reduzir o total de custos em cerca de 50% até 2015, a visão do banco referentes à despesas de pessoal, material e serviços está fundamentada na diminuição dos custos de acordo com a redução da capacidade assegurada.