Recomendações

Citi eleva preço-alvo e recomendação para as ações da Cosan

Banco atribui revisão positiva às maiores perspectivas de lucro com a incorporação da Comgás e a maior probabilidade de integração com a CZZ

SÃO PAULO – O Citi alterou sua recomendação para as ações da Cosan (CSAN3) de neutra para compra. Em relatório, o banco destaca ainda a elevação do preço-alvo da companhia para R$ 48,50 e cita as perspectivas de maior lucro com a incorporação da Comgás e a maior probabilidade de integração com a CZZ como motivos para a elevação.

O banco aumentou também sua projeção para os valuations da empresa, com evidências de lucro sólido e possíveis melhorias na governança corporativa emergindo nos próximos trimestres. “Temos mais confiança na capacidade da Cosan de voltar a ter um fluxo de caixa positivo em 2014 – cerca de R$ 500 mi – com a continuação da tendência para fluxos de caixa menos cíclicos e as iniciativas da diretoria para aumentar a produtividade e reduzir investimentos”, dizem os analistas Juan G. Tavarez e Felipe Jiman Koh, do Citi. 

No longo prazo, os analistas comentam que há potencial para dividendos maiores com reduções nos investimentos, o que ajuda a otimizar o fluxo de caixa.

Fatores climáticos e econômicos
Segundo os analistas, a renovação e o plantio de cana-de-açúcar acima da média devem facilitar o aumento de volume e da produtividade na colheita, o que é positivo para a Raízen e para a Rumo. Além disso, o possível aumento nos preços da gasolina, o percentual maior da mistura de álcool na gasolina – de 25% – e a demanda maior por exportações sugerem margens sólidas para o álcool. 

Ainda no relatório, Tavarez e Koh explicam que os comentários recentes feitos pelo controlador Rubens Ometto sugerem uma possível simplificação da estrutura acionária em 2013, caso uma solução permita a manutenção do controle. “O retorno a apenas uma classe de ação poderia levar a novas valorizações com a melhoria da governança corporativa”, comentam.