Energia

Cemig teria recusado plano para renovar ativos de geração, diz Valor

Companhia teria aceitado aderir somente os ativos de transmissão às novas regras

arrow_forwardMais sobre
(Divulgação/Cemig)

SÃO PAULO – O conselho de administração da Cemig (CMIG4) teria decidido não colocar os ativos de geração dentro das novas regras do setor elétrico, segundo informações do Valor Econômico. A notícia diz que a informação foi dada por um dos conselheiros que deixou a reunião na sede da empresa.

De acordo com este conselheiro, a Cemig aceitou aderir os seus ativos de transmissão às novas regras. A companhia havia afirmado anteriormente ao governo que incluiria dezoito de suas usinas no formato de contrato proposto pela medida provisória 579, mas insistindo que outras três tivessem seus contraros de concessão renovados pelas regras em vigor, o que não foi acordado com o governo. Procurada pelo InfoMoney, a área de relações com investidores da companhia afirmou que ainda irá se pronunciar oficialmente sobre o assunto ainda nesta data. 

Às 16h55 (horário de Brasília), as ações ordinárias da Cemig tinham alta de 1,55%, aos R$ 22,95, enquanto os papéis PN da companhia tinham movimento inverso, com baixa de 0,55%, aos R$ 25,28.