Em negocios / canal-do-empresario

"A indústria de aço no Brasil está ociosa", afirma Sergio Leite, presidente da Usiminas

Em entrevista ao programa Show Business, o executivo contou um pouco sobre sua carreira e as perspectivas para a indústria de aço nos próximos meses

Uma dos maiores produtoras de minério de ferro do mundo, a Usiminas, está ociosa. Apesar do diferencial competitivo, Sergio Leite, presidente da companhia, afirma que a indústria está hoje em um ciclo de excesso de oferta de aço a nível mundial: enquanto a capacidade instalada é de 2,4 bilhões de toneladas/ano, o consumo é de 1,7 bilhão ton/ano. 

Em entrevista ao programa Show Business desta semana, Leite afirmou que o grande desafio hoje é ocupar a capacidade instalada da empresa. "Nós não temos planos de expansão, não temos plano de aumentar, é a nossa produção”, diz. E completa: “Ainda temos 50% para operar, o que esperamos ocupar nos próximos anos”, afirma. 

O executivo, que trabalha na empresa há 40 anos e passou por 14 posições diferentes antes de assumir a presidência, explica que a Usiminas tem uma capacidade instalada de produção de laminados planos de 10 milhões ton/ano, enquanto o mercado brasileiro tem uma demanda de mesmo valor. "A Usiminas teria condições de atender plenamente o mercado brasileiro, mas é um mercado onde operam basicamente cinco outros players (contando com a importação)", explica. Confira a entrevista completa no vídeo acima. 

 

Contato