Exclusivo

Caixa vai digitalizar abertura de contas e outros processos de cadastro com sistema de fintech

Além desse projeto acelerar o processo de abertura e validação de contas, a digitalização da documentação é mecanismo antifraude

Aplicativo Caixa
(Reprodução)

SÃO PAULO – Visando digitalizar cada vez mais suas operações, a Caixa Econômica Federal, em parceria com a Flexdoc, empresa especializada na automação de fluxos de negócios, processamento de dados, e gestão documental, irá iniciar um projeto de extração de dados e validação de autenticidades nos seus sistemas. A nova tecnologia deve tornar mais simples e menos burocrático processos de cadastro, como de abertura de contas. A novidade foi passada com exclusividade ao InfoMoney.

O novo conceito busca digitalizar os processos do banco e define um modelo de operação que normalmente é utilizado pelos bancos virtuais puros ou fintechs. O sistema emprega exclusivamente documentação por imagem para o cadastramento de clientes ou para a abertura de contas, o que diminui o tempo de espera para aprovação e ainda dinamiza o processo em si.

Além desse projeto acelerar o processo de abertura e validação de contas, a digitalização da documentação é um ótimo mecanismo antifraude.

PUBLICIDADE

Questionada sobre detalhes do serviço e a data que ele deve ser lançado oficialmente, a companhia responsável por desenvolver o sistema respondeu que o prazo para a implementação ainda está sendo definido e que irá realizar a digitalização de todos os processos que “envolvem o cadastramento de correntistas ou de proponentes”.

“A plataforma está habilitada à digitalização e automação de todos os processos de negócio que envolvem o cadastramento de correntistas ou proponentes. A forma como a Caixa irá explorar estas funcionalidades e o prazo em que isto acontece ainda estão sendo estrategicamente definidas pela própria Caixa”, diz a instituição.

Para escolher a empresa que será responsável por implementar a tecnologia, a Caixa realizou uma licitação pública envolvendo empresas da área de transformação digital. A companhia selecionada foi a Flexdoc, que irá habilitar milhões de celulares de clientes a funcionar como instrumentos para a captura e envio de cópias digitais de documentos.

“A solução trata e processa documentos digitais, viabilizando a transformação digital de todos os processos envolvidos. A forma de operacionalização e escolha das esteiras de negócios para o processamento onboarding é sempre definida pelo cliente”, afirma a Flexdoc.

Como funciona a tecnologia

Segundo as empresas, a plataforma da Flexdoc é capaz de checar mais de 30 pontos de verificação sobre a autenticidade dos documentos fotografados, desde a qualidade gráfica dos documentos até a assinatura pública de autoridades.

O sistema antifraude da Flexdoc permite que a plataforma confronte automaticamente os dados fornecidos pelos clientes com informações oficiais de dezenas de pontos de checagem, como cartórios de protestos, bancos, polícia e empresas de risco de crédito e órgãos oficiais, como o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa pública de serviços em tecnologia da informação e dados.

PUBLICIDADE

Após a implementação do serviço, os clientes do banco poderão fazer operações instantâneas, utilizando o acesso livre de senhas e baseado em proteções mais efetivas, como a verificação em múltiplos fatores, a checagem biométrica e até a prova de vida do usuário em tempo real, através de expressões faciais diante da câmera.

“Com isto, a Caixa terá preenchido todas as exigências técnicas para avançar em canais bancários como redes sociais, SMS e WhatsApp sem a exigência de contatos de apoio presenciais ou telefônicos”, afirma Carlos Flávio de Souza, diretor de Inovação da Flexdoc.

Faça seu dinheiro trabalhar para você. Invista. Abra sua conta na XP – é grátis