Crise da Odebrecht

Caixa pede falência da Odebrecht, diz Reuters

Banco quer que a Justiça dê aos credores o direito de nomear novos administradores para o conglomerado e suas subsidiárias em uma assembleia

SÃO PAULO – A Caixa Econômica Federal pediu nesta quinta-feira (3) a falência da construtora Odebrecht, segundo informações divulgadas pela agência de notícias Reuters, que teve acesso ao documento judicial.

Além disso, de acordo com a notícia, o banco quer que a Justiça dê aos credores o direito de nomear novos administradores para o conglomerado e suas subsidiárias em uma assembleia.

Mais cedo, o jornal Folha de S. Paulo informou que o Banco do Brasil solicitou à Justiça a anulação do plano de recuperação judicial apresentado pela Odebrecht em junho, obrigando o grupo a apresentar uma nova proposta.

PUBLICIDADE

Na semana passada, a própria Caixa já havia feito um pedido parecido, mas solicitando a extinção de toda a recuperação judicial. Para o banco, o processo”não tem condições de prosseguir” porque os credores não dispõem das informações necessárias para avaliar o plano apresentado pela empresa.

A Folha diz ainda que outras quatro instituições financeiras – Banrisul, Finep, Santander e Votorantim – também apresentaram objeções ao plano da construtora perante a 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, solicitando a convocação imediata da assembleia de credores.

Para evitar a falência, a holding Odebrecht S.A e outras 21 empresas controladas entraram com um pedido de recuperação judicial em junho deste ano, com dívidas que chegam a R$ 98,5 milhões. O plano apresentado no mês seguinte, porém, incomodou bastante os credores por ser bastante vago.

Entre outras coisas, a proposta fala em conversão da dívida em títulos de participação nos resultados, que só serão pagos por meio de dividendos quando e se as empresas do grupo voltarem a dar lucro, o que, na prática, colocaria os bancos credores como “sócios” da empresa.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos