Plano aprovado

Cade aprova sem restrições plano de recuperação judicial da Eneva

O plano de recuperação judicial estabelece a revisão da estrutura de capital das empresas, mediante a realização de um aumento de capital da Eneva a ser subscrito por acionistas, credores e investidores

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO (Reuters) – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições o plano de recuperação judicial das empresas de energia Eneva (ENEV3) e Eneva Participações, segundo despacho publicado no Diário Oficial da União nesta quinta-feira.

O plano de recuperação judicial estabelece a revisão da estrutura de capital das empresas, mediante a realização de um aumento de capital da Eneva a ser subscrito por acionistas, credores e investidores.

Após a operação, o BTG Pactual deve ficar com 49,7 por cento do total de ações da Eneva, seguido pela DD Brazil Holdings, subsidiária do grupo alemão E.ON, com 12,4 por cento, e pela Petra Energia, com 11,9 por cento, segundo o Cade.

Aprenda a investir na bolsa

O Conselho da Eneva aprovou em abril seu plano de recuperação judicial que previa aplicação de desconto em valores de dívida e aumento de capital de 3 bilhões de reais.

A Eneva é atualmente controlada pelo empresário Eike Batista, pelos fundos Centennial Asset Mining Fund LLC e Centennial Asset Brazilian Equity Fund LLC e pelo grupo alemão E.ON.