Pode voltar a operar

Boeing 737 Max pode fazer voo de certificação em outubro

Fabricante americana está testando mudanças na arquitetura do software de seu jato mais vendido, responsável por dois desastres aéreos em 5 meses   

(Bloomberg) — A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos provavelmente conduzirá o voo de certificação para o 737 Max da Boeing em outubro, um marco importante para a retomada dos voos com o modelo, disseram pessoas com conhecimento do assunto. 

O prazo seria consistente com a estimativa da Boeing de que o Max voltaria a operar no início do quarto trimestre, mas pode levar à apresentação de um pacote de certificação final um pouco depois de setembro, como a empresa havia estimado anteriormente.

A fabricante de aviões dos EUA está testando mudanças na arquitetura do software de controle de voo de seu jato mais vendido, responsável por dois desastres aéreos em um período de cinco meses.

PUBLICIDADE

Os engenheiros da Boeing conseguiram aprovação para quase todas consultas feitas pela FAA enviadas por profissionais do mundo todo, com poucas questões tendo sido levantadas neste momento do processo, disseram as pessoas.

A empresa com sede em Chicago também está informando os clientes sobre seus planos para reverter a suspensão global sem precedentes dos voos, em vigor há mais de cinco meses, com cerca de 600 aviões temporariamente fora de operação.

“Continuamos a apoiar a FAA e os reguladores globais no retorno seguro do Max” aos voos, afirmou a Boeing em comunicado.

A FAA está focada em garantir que os sistemas 737 Max reformulados atendam aos requisitos de segurança e disse que não tem um cronograma para que o jato volte a operar, segundo comunicado da agência. Os funcionários da FAA já gastaram 110 mil horas trabalhando no projeto, afirmou a FAA.

Invista seu dinheiro para realizar seus maiores sonhos. Abra uma conta na XP – é de graça.