Governador

Banrisul será mantido como banco público, diz Eduardo Leite

"A receita gerada seria rapidamente consumida pelo déficit do Estado", disse ele

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), afirmou que sua gestão vai manter o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) como uma instituição pública.

“A privatização do Banrisul demandaria um grande esforço de capital político sem resolver o déficit do Estado. A receita gerada seria rapidamente consumida pelo déficit do Estado”, disse ele, em evento do Santander Brasil, em São Paulo, nesta tarde de segunda, 12.

Segundo ele, antes de se pensar na privatização do Banrisul ou qualquer outro ativo público, é necessário equacionar o déficit do Estado e as causas que pesam a folha de pagamento do Estado. O tucano disse ainda que manter o banco como uma instituição pública tem sentido sob a lógica de oportunidade do negócio e sua subsidiária.

PUBLICIDADE

“A decisão de manter o Banrisul como um banco público faz sentido por conta da lógica de investimento do capital político. Antes, precisamos fazer ações de reestruturação da máquina pública”, disse Leite.

A venda de ações do Banrisul é uma das condições acordadas com o governo federal para a entrada no Regime de Recuperação Fiscal (RRF). O Estado mandou o plano de recuperação sem o banco, com a venda de outros ativos, e aguarda para ver se o Tesouro vai aceitar.

Seja sócio das maiores empresas da Bolsa sem pagar corretagem. Abra uma conta na Clear.