Crise atinge produção

Apple perde até US$ 27 bilhões em valor de mercado nesta segunda com coronavírus

Desvalorização é resultado do adiamento no retorno da produção em fábricas chinesas

Modelos do iPhone 11 em exposição
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Apple chegou a perder US$ 27 bilhões em valor de mercado nesta segunda-feira (10) após notícias de que as operações na China seguem sem previsão breve de retorno em meio à crise do coronavírus.

No início das negociações da Bolsa americana, as ações da Apple chegaram a cair 1,9%, o que representa perda de US$ 27 bilhões em valor de mercado. Às 12h30 (de Brasília), o papel caía 0,89%, cerca de US$ 12,6 bilhões.

A Foxconn, maior fabricante de dispositivos do mundo e parte essencial da linha de produção dos iPhones, teve de parar as operações por semanas. Recentemente, a fábrica de Shengzhou pôde abrir novamente, de acordo com a Reuters, mas apenas 10% dos funcionários retornaram ao trabalho. Já a fábrica de Shenzhen segue fechada.

Aprenda a investir na bolsa

As duas fábricas são responsáveis por boa parte da produção dos iPhones. Se a companhia não conseguir atender à demanda pelos smartphones, sua receita no trimestre pode ser consideravelmente prejudicada.

O analista Ming-Chi Kuo, um dos mais renomados profissionais na cobertura dos papéis da Apple, diminuiu em 10% sua previsão de entregas de iPhones no primeiro trimestre de 2020 graças ao coronavírus.

Em seu mais recente balanço financeiro, em 28 de janeiro, a Apple citou a crise na China e os potenciais efeitos na fabricação dos aparelhos. Imediatamente após a divulgação do documento, as ações chegaram a novo recorde graças aos bons números de 2019 e à perspectiva otimista para 2020.

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP.