Momento favorável

Apple cresce em meio à pandemia e reporta ganhos acima das expectativas do mercado

Companhia registrou crescimento nas receitas de todos os seus produtos e serviços

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Apple anunciou nesta quinta-feira (30) um trimestre historicamente forte para a empresa, com um lucro líquido de US$ 11,25 bilhões e uma receita de US$ 59,7 bilhões, aumento de 11% em relação a um ano antes. O lucro por ação ajustado no período foi de US$ 2,58, crescimento recorde de 18% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Analistas esperavam uma receita de US$ 52,3 bilhões e lucro de US$ 2,07 por ação.

“Em tempos incertos, esse desempenho é uma prova do importante papel que nossos produtos desempenham na vida de nossos clientes e da inovação implacável da Apple”, disse Tim Cook, CEO da companhia.

A gigante de tecnologia registrou crescimento em todos os seus segmentos de produtos e serviços, mesmo a pandemia fechando suas lojas ao redor do mundo e paralisando a produção dos seus negócios.

Aprenda a investir na bolsa

Com os resultados e diante da sazonalidade que os negócios da Apple enfrentam, esse foi o terceiro trimestre fiscal mais lucrativo para a empresa. Após a divulgação do balanço, as ações da Apple saltaram mais de 6% nas negociações do after market da bolsa dos Estados Unidos.

Os serviços aumentaram 14,8% na comparação ano a ano e a Apple continua no ritmo de atingir sua meta de US$ 50 bilhões em vendas de serviços este ano. A divisão de serviços da empresa, que inclui produtos como Apple TV Plus, Apple Music e Apple Care, reportou uma receita de US$ 13,1 bilhões frente aos 11,5 do trimestre de 2019.

Já o segmento de wearables gerou receita em vendas de US$ 6,4 bilhões, valor 3% superior ao registrado no trimestre anterior.

Vendas do iPhone crescem

A receita de vendas com iPhone no trimestre encerrado em junho foi de US$ 26,4 bilhões, cifra superior ao registrado no mesmo período de 2019 – quando esse valor foi de US$ 25,9 bilhões-, mas ainda abaixo dos US$ 28,9 bilhões alcançado no trimestre passado.

Com vários países ensaiando uma possível recuperação e retomada de suas economias, as vendas de iPhone na China cresceram 225% no segundo trimestre em comparação com o primeiro trimestre do ano (entre janeiro e março), quando as medidas no país foram mais restritivas, segundo dados da consultoria de mercado em tecnologia Counterpoint Research.

O volume de vendas de iPhones na China foi de 7,4 milhões de unidades no trimestre de abril a junho. A criação de um modelo topo de linha mais barato (iPhone SE) e a popularidade do iPhone 11, aliado aos grandes descontos promovidos pela empresa em solo chinês, ajudaram a Apple a obter o impulso em um de seus mercados mais críticos.

PUBLICIDADE

Apesar do avanço, a Huawei continua a ser a maior empresa em vendas de smartphones no mercado chinês, conquistando 46% do mercado no trimestre.

Dividendos

O Conselho de Administração da Apple informou ainda a distribuição de pagamento dos juros sobre capital próprio de aproximadamente US$ 0,82 por ação. O dividendo será pago em 13 de agosto aos acionistas detentores de ações em até 10 de agosto de 2020.

A carreira que mais forma milionários: conheça o primeiro MBA do Brasil totalmente dedicado ao mercado de ações