Queda exagerada

Após queda de 5%, BTG “antecipa” recuperação de small cap e aponta um evento-chave para a empresa

Ações da companhia afundaram na Bolsa ontem após o anúncio da saída do CFO, mas analistas apontaram que a queda era exagerada e não havia motivo para se preocupar com isso

arrow_forwardMais sobre
Sanepar
(Divulgação)

SÃO PAULO – Na tarde da última quarta-feira (18), a Sanepar (SAPR4) informou que seu Diretor Financeiro, Gustavo Guimarães está deixando o cargo que ocupa na companhia desde janeiro de 2015. A novidade, apesar de não ser tratada como surpresa, fez as ações da companhia caírem forte no último pregão (-5,09%). Porém, os papéis já se recuperam do tombo nesta quinta-feira (19) e fecharam com alta de 2,85%, a R$ 12,65, com um volume de R$ 111,7 milhões, bem acima da média de R$ 34,8 milhões.

Antes mesmo da abertura desta sessão, a equipe de analistas do BTG Pactual destacou que a queda de ontem tinha sido exagerada e que estavam confiantes com a companhia, recomendando compra dos papéis. Segundo os analistas, a decisão já era esperada, mas que alguns investidores acreditavam que Guimarães iria permanecer da empresa até o fim da revisão tarifária, que deve acontecer no dia 3 de março.

O BTG destaca que a expectativa é que o diretor fique na empresa até 7 de fevereiro, quando ela apresenta o resultado do quarto trimestre. O novo CFO será Paulo Roberto Bragatto, que agora é o chefe de concessões e que costumava ser o diretor da Maringá, uma das concessões da Sanepar. Para os analistas, todas estas mudanças não terão nenhum impacto no processo de revisão tarifária da companhia, sendo que um evento será chave para novas altas dos papéis: a revisão tarifária.

Sobre isso, os analistas acreditam que o órgão regulador, a Agepar, está totalmente comprometida em entregar a revisão tarifária dentro do prazo. A Sanepar deve enviar um pedido de revisão em 8 de fevereiro, sendo que uma consulta pública deverá ser aberta no dia 13 e concluída dia 21. Com isso, no dia 3 de março, um decreto deve ser publicado com os números finais da revisão tarifária. Com a revisão, o BTG acredita que a Sanepar terá um motivo a mais para subir nos próximos meses.