Buenos Aires

Amazon planeja centro de dados de US$800 mi na Argentina

A empresa pode receber incentivos fiscais ao instalar o centro de dados nos distritos de Bahia Blanca-Coronel Rosales, mas ainda não há decisão final

arrow_forwardMais sobre

(Bloomberg) — A unidade de computação em nuvem da Amazon.com planeja construir um centro de dados regional em uma zona de livre comércio na Argentina, segundo pessoas a par do assunto.

A empresa, com sede em Seattle, se prepara para investir cerca de US$ 800 milhões no projeto em dez anos. A empresa pode receber incentivos fiscais consideráveis ao instalar o centro de dados nos distritos de Bahia Blanca-Coronel Rosales, na província de Buenos Aires, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas porque não estão autorizadas a falar publicamente.

A decisão da Amazon de colocar parte de sua infraestrutura em nuvem na segunda maior economia da América do Sul é uma grande vitória para o governo argentino, que deseja diversificar a economia em serviços digitais, nanotecnologia, aeroespacial, entre outros segmentos. No início do ano, o congresso argentino aprovou por unanimidade uma lei que cria incentivos para empresas de tecnologia – uma conquista importante em um ano eleitoral que polariza a sociedade.

PUBLICIDADE

A Amazon, como qualquer empresa que se beneficie da nova Lei de Economia do Conhecimento, receberá incentivos fiscais à exportação, uma redução no imposto de renda de 35% para 15% e pagará custos trabalhistas mais baixos. Além disso, ao ficar localizada na zona de livre comércio, a Amazon não pagará impostos nacionais ou provinciais sobre o consumo de energia, um benefício generoso para um centro de dados.

Uma porta-voz da Amazon não quis comentar. Ainda não há uma decisão final sobre o projeto na Argentina, que ainda pode ser alterado, disse uma das pessoas.

A Amazon Web Services, unidade mais rentável da empresa, tem expandido sua infraestrutura em todo o mundo para competir com rivais como Microsoft e Google, da Alphabet. As vendas de serviços e software de computação em nuvem devem totalizar US$ 214,3 bilhões em 2019, um aumento de 17,5% em relação ao ano anterior, segundo o Gartner.

Ter um centro de dados da Amazon próximo ajuda as empresas a reduzir custos e a melhorar a velocidade dos dados em comparação com a dependência de sites fora do país. A Argentina é sede de vários negócios on-line, incluindo sua maior empresa, a varejista de comércio eletrônico MercadoLibre, que usa a AWS para hospedar suas plataformas.

Invista seu dinheiro com quem conhece do assunto. Abra sua conta na XP Investimentos – é grátis