Acidente na Etiópia

Aeroportos censuram reportagem sobre Boeing 737 MAX e substituem por receita de bolo

O conteúdo censurado trazia informações sobre as investigações do acidente fatal na Etiópia, que causou a morte de 157 passageiros em março

arrow_forwardMais sobre
Avião Boeing 737 Max, da Boeing
(Divulgação)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nos Estados Unidos, uma reportagem sobre as investigações da linha de aeronaves Boeing 737 MAX foi censurada nas televisões do Aeroporto LaGuardia, na última quarta-feira (3). Por cima das imagens do noticiário, foi inserido um vídeo de receita de bolo. 

O conteúdo censurado trazia informações sobre as investigações do acidente fatal na Etiópia, que causou a morte de 157 passageiros em março, devido a uma falha no sistema do Boeing 737 MAX.

Apesar de substituir as imagens e o áudio, ainda era possível ver nas televisões a legenda da reportagem, que dizia “Os pilotos no 737 Max que caiu em …”. A cena foi presenciada por um repórter do Business Insider.

Aprenda a investir na bolsa

Alguns passageiros do terminal também perceberam as legendas e a mudança de conteúdo.

O vídeo de receita que foi exibido no lugar da reportagem ensinava a fazer um bolo de caramelo. Ele foi postado na página Refinery29, no Facebook, há cerca de um ano.

A CNN Airport Network é responsável por controlar as telas de TV no Aeroporto Internacional LaGuardia e em outros 57 aeroportos estadunidenses. Em contato com o Business Insider, uma porta-voz da empresa disse que a emissora não transmite nenhuma cobertura a respeito dos acidentes do 737 Max ou de outras companhias aéreas comerciais.

Segundo ela, “qualquer programação sobre o Boeing 737 que faça referência ou inclua imagens a respeito do acidente na Etiópia, ou a qualquer outro desastre aéreo, não será exibida na rede de aeroporto da CNN”.

Nesta manhã, as ações do BOEING registraram queda de 4%.

Invista o seu dinheiro na maior corretora independente do mercado. Abra uma conta gratuita na XP!

PUBLICIDADE