Sem escravos

Ações da MRV disparam após exclusão de cadastro da escravidão

Os papéis, que caíam 0,90% naquele horário, viraram para cima após STJ considerar que não há trabalho escravo em obras da companhia

SÃO PAULO – As ações da MRV Engenharia (MRVE3) engatam movimento de alta por volta das 16h30 (horário de Brasília), refletindo a notícia de que a empresa foi retirada do Cadastro de Empregadores do Ministério do Trabalho, em decisão da presidência do STJ (Superior Tribunal de Justiça). Assim, a empresa sai do cadastro de empregadores que usam trabalho escravo no Brasil. 

Os papéis, que caíam 0,90% naquele horário, viraram para cima e já acumulam alta de 1,94% por volta das 17h00, aos R$ 11,30. Em um dia extremamente para a bolsa, com o Ibovespa recuando 1,10%, aos 59.759 pontos. O volume de MRV também se elevou: na última hora movimentou cerca de R$ 33,84 milhões, contra uma média de R$ 6 milhões por hora nos últimos três pregões. 

A companhia destaca ter compromisso em adotar medidas que garantam os direitos dos trabalhadores, com estrita observância das leis brasileiras, especialmente de natureza trabalhista. “Reiteramos, ainda, nosso total apoio e adesão às iniciativas legítimas e adequadamente regulamentadas de combate ao trabalho análogo ao de escravo”, finaliza a empresa.