Destaque de ações

Ações da Cosan sobem na expectativa de que Ometto abra mão de voto

Papéis da companhia chegaram a subir 2,32%, em meio ao rumor de que o acionista controlador deixaria de ter poder de voto dez vezes maior do que os demais investidores

SÃO PAULO – Analistas preveem que as ações da Cosan Ltd., sócia da Royal Dutch Shell Plc, a maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, vão disparar com o plano do bilionário Rubens Ometto de abrir mão de seu poder de voto dez vezes maior do que os demais acionistas, informou a agência de notícias Bloomberg. Em reflexo, as ações da CSAN3 registram uma das maiores altas do Ibovespa

Às 11h37 (horário de Brasília), os papéis da Cosan subiam 2,25%, aos R$ 40,97 – próximo ao patamar máximo do dia de alta de 2,32%, aos R$ 41,00 -, enquanto o Ibovespa avançava 0,19%, aos 59.716 pontos. 

Um rumor como esse abre as portas da empresa para atingir um novo nível de governança corporativa, mais transparente com o mercado, disse o analista Henri Evrard, da Infinity Asset. “O mercado fica mais confortável com esse tipo de postura. A ideia é que isso facilite a entrada de novos investidores”, disse. 

Com esse passo na condução do processo de governança, o mercado pode minimizar uma das preocupações em relação à Cosan. O desenho de uma estrutura simplificada, que ainda está em andamento, tem sido elogiado. Mas analistas ainda estão na expectativa de como será feita a deslistagem da Cosan Limited, em Nova York – uma história que teve origem em 2007.

Naquele ano, o controlador Ometto abriu o capital da holding na bolsa norte-americana e ofereceu a possibilidade de migração aos minoritários. Mas criou para si uma ação ordinária diferenciada, com “superpoderes” nas decisões: passou a deter uma classe de papéis que lhe dá dez votos por ação. 

O passo dado por Ometto foi mal recebido pelo mercado, e passados cinco anos dessa operação, a companhia começa a formatar um modelo para simplificar sua estrutura. 

A diferença de valor de mercado entre as duas empresas caiu em relação aos cerca de 35% de quando a companhia foi criada em 2007. A Cosan S.A., sediada em São Paulo, é negociada a 22,9 vezes os lucros previstos para o próximo ano, comparado com 19,7 vezes da holding, segundo dados compilados pela Bloomberg. 

A companhia, com sede nas Bermudas, tem como único ativo uma fatia de 59,3% na Cosan S.A.. A holding internacional valia US$ 4,54 bilhões em 14 de dezembro, enquanto a fatia valia 2,2%, ou US$ 4,64 bilhões.