Startups bilionárias

17 startups brasileiras estão próximas de virar unicórnios. Saiba quais são elas

Distrito elencou startups que podem logo atingir US$ 1 bilhão em valor de mercado; veja também o perfil das 12 empresas que já viraram unicórnios no Brasil

arrow_forwardMais sobre
Federico Vega, da CargoX (Divulgação)
Federico Vega, da CargoX (Divulgação)

SÃO PAULO – O Brasil tem 12 unicórnios, ou startups com valor de mercado de pelo menos US$ 1 bilhão. A lista logo pode crescer: 17 startups são candidatas a atingir o status de unicórnio.

A previsão faz parte do estudo Corrida dos Unicórnios 2021, elaborado pela empresa de inovação Distrito. “Assim como os próprios fundadores e demais líderes costumam pontuar, acreditamos que atingir o valuation [valor de mercado] de US$ 1 bilhão em si não é a meta de nenhuma iniciativa empreendedora, mas sim uma consequência de um modelo de negócios promissor, capaz de resolver as dores e necessidades dos consumidores e demais stakeholders [acionistas e partes interessadas no negócio] por meio da inovação e tecnologia”, escreve o Distrito.

O perfil dos unicórnios atuais

Os unicórnios atuais são 99, Nubank, iFood, Gympass, Loggi, Quinto Andar, Ebanx, Wildlife, Loft, VTEX, Creditas e MadeiraMadeira. Esse conjunto de empresas levantou US$ 4,8 bilhões com investidores de capital de risco (venture capital).

Existe uma variedade de setores das startups bilionárias atuais: fintechs/serviços financeiros (3), logtech/logística (2), proptech/imóveis (2), retailtech/varejo (2), entretenimento (1), mobilidade (1) e saúde e bem-estar (1). São Paulo concentra nove dos 12 unicórnios atuais. A cidade é seguida por Curitiba (2) e Rio de Janeiro (1).

Em média, essas startups se tornaram unicórnio em oito anos – nove dos 12 unicórnios atuais foram criados entre 2011 e 2013. Nos extremos estão Loft (que virou um unicórnio após dois anos de atuação) e VTEX (21 anos).

Vale lembrar que o Distrito considera unicórnio apenas as startups bilionárias de capital fechado. As startups com valuation acima de US$ 1 bilhão que estão no mercado de capitais são chamadas de IPOgrifos pela empresa de inovação. São eles: PagSeguro (PAGS34), Arco Educação e Stone. Empresas como Enjoei (ENJU3) e Méliuz (CASH3) também abriram capital na bolsa de valores brasileira, mas ainda não atingiram a avaliação de US$ 1 bilhão.

17 futuros unicórnios

O Distrito levou os seguinte fatores em consideração para fazer sua lista de futuros unicórnios: estimativa de valuation orientada por dados; número e valor das rodadas de investimento até o fechamento do estudo; presença de fundos que já formaram unicórnios nesses aportes; expansão de atividades por meio da aquisição de outras startups; número de funcionários e se há vagas abertas; atuação internacional; e experiência dos fundadores e líderes.

Veja abaixo a lista de startups próximas de atingirem ao menos US$ 1 bilhão em avaliação de mercado:

StartupAno de fundaçãoSegmentoInvestimentos captados
ContaAzul2012FintechUS$ 37 milhões
Dr. Consulta2011HealthtechUS$ 183,5 milhões
Neon2014FintechUS$ 426 milhões
Minuto Seguros2011InsurtechUS$ 60 milhões
Petlove1999PetUS$ 75,8 milhões
CargoX2013LogtechUS$ 257,8 milhões
Contabilizei2013FintechUS$ 20 milhões
Pipefy2014MartechUS$ 63,5 milhões
Olist2015RetailtechUS$ 113,5 milhões
Solinftec2007AgtechUS$ 60 milhões
Superlógica2001FintechUS$ 66,5 milhões
Tembici2009MobilidadeUS$ 47 milhões
Fazenda Futuro2019FoodtechUS$ 30 milhões
Zenvia2003MartechUS$ 82,7 milhões
Buser2017MobilidadeNão divulgado
Take Blip1999MartechUS$ 100 milhões
Cortex2003MartechUS$ 31,3 milhões

 

PUBLICIDADE

As startups aspirantes ao valuation bilionário receberam um investimento total de US$ 1,5 bilhão, somando os aportes que todas receberam desde a fundação até o momento.

A concentração de setores é um pouco maior nos futuros unicórnios: marketing e serviços financeiros lideram, com quatro potenciais startups bilionárias. O segmento de mobilidade tem duas candidatas. Já os outros setores contam apenas com um empreendimento com potencial de se tornar unicórnio no futuro próximo.

A diversidade de regiões é maior do que a vista na lista de atuais unicórnios. Nove dos 17 futuros unicórnios estão em São Paulo. Dois estão no Rio de Janeiro; dois no Paraná; um em Minas Gerais; um no Rio Grande do Sul; e um em Santa Catarina. Fundada pelo brasileiro Alessio Alionço, a Pipefy tem sede na Califórnia (Estados Unidos).

Segundo o Distrito, “dados indicam uma ascensão significativa de empresas de outras regiões do país, de modo que, muito em breve, podemos ter aspirantes e unicórnios espalhados por todo o território nacional.”

Já pensou em ser um broker? Esta série gratuita do InfoMoney mostra como entrar para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Deixe seu e-mail abaixo para assistir.