Trump intensifica ataque a Kamala Harris e mantém silêncio sobre companheiro de chapa

Ao subir ao palco com quase uma hora de atraso em uma noite quente, Trump criticou Biden, de 81 anos, por causa de seu desempenho instável no debate de 27 de junho

Reuters

Donald Trump durante campanha em Doral, na Flórida 9/7/2024 REUTERS/Brian Snyder
Donald Trump durante campanha em Doral, na Flórida 9/7/2024 REUTERS/Brian Snyder

Publicidade

(Reuters) – O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, intensificou seus ataques à vice-presidente Kamala Harris em um comício perto de Miami na terça-feira, tentando desacreditá-la enquanto o Partido Democrata discute se o presidente norte-americano, Joe Biden, deve permanecer na disputa.

Ao discursar em seu clube de golfe em Doral, Flórida, Trump não falou sobre a escolha planejada para seu companheiro de chapa, embora tenha citado várias vezes o nome do senador da Flórida Marco Rubio, que estava presente e é um dos principais candidatos.

Ao subir ao palco com quase uma hora de atraso em uma noite quente, Trump criticou Biden, de 81 anos, por causa de seu desempenho instável no debate de 27 de junho, o que gerou preocupações sobre sua aptidão mental para o cargo e pedidos de alguns democratas para que ele se afastasse.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Biden disse que teve uma noite ruim e que não desistirá da corrida presidencial.

Em um tom de deboche, Trump chamou a escolha de Biden por Kamala Harris, a primeira mulher e negra vice-presidente, de sua “única decisão brilhante”, insinuando que ela é tão inepta que os democratas relutam em substituir Biden por ela no topo da chapa.

Continua depois da publicidade

“Foi uma apólice de seguro, talvez a melhor apólice de seguro que já vi”, disse Trump. “Se Joe tivesse escolhido alguém minimamente competente, eles o teriam expulsado do cargo anos atrás.”

Trump também acusou Kamala, ex-senadora dos EUA e procuradora-geral da Califórnia, de trabalhar com outros democratas para encobrir os supostos problemas de acuidade mental de Biden. O presidente tem dito que tem o vigor e a agudeza mental necessários para o cargo.

Trump também disse que o histórico de Kamala prejudicaria suas chances eleitorais, o mais recente sinal de que ele e seus aliados republicanos estão iniciando um ataque total a ela para se preparar para a possibilidade de Biden encerrar sua candidatura à reeleição.

Continua depois da publicidade

“Não acho que o socialismo californiano de Kamala Harris vá se dar bem com o povo de Doral, o povo de Miami ou o povo da Flórida. Porque na Flórida não gostamos de socialismo, queremos nossa liberdade”, afirmou Trump.

A campanha de Biden acusou Trump de mentir sobre Kamala e disse que ele estava tentando desviar a atenção crescente dada ao Projeto 2025, os planos controversos de um grupo conservador para a Presidência caso Trump vença a eleição de 5 de novembro.

“Os discursos bizarros e desequilibrados de Trump não impedirão que a vice-presidente Harris defenda o histórico de Biden-Harris e apresente o histórico extremo de Donald Trump”, disse porta-voz da campanha de Biden Ammar Moussa.