Terremoto de 7,6 graus atinge Japão, que emite alerta de tsunami

Terremoto afetou diversas usinas de energia na região e deixou mais de 30 mil famílias sem luz

Bloomberg

Publicidade

(Bloomberg) – Um poderoso terremoto de magnitude 7,6 graus na escala Richter (que vai até 9) atingiu a Península de Noto, na costa noroeste do Japão, seguido por mais de 50 tremores secundários, destruindo casas e estradas e desencadeando um alerta generalizado de tsunami.

Seis casos de edifícios desabando com pessoas presas dentro foram relatados após os tremores desta segunda-feira (1), disse o chefe de gabinete do Japão, Yoshimasa Hayashi, em entrevista coletiva.

O governo enviou as Forças de Autodefesa para a área, enquanto os serviços de emergência foram inundados com chamadas, acrescentou.

Continua depois da publicidade

Um grande incêndio eclodiu na cidade de Wajima, parecendo se espalhar por vários edifícios, mostrou um vídeo da emissora NTV. A cidade foi atingida por um tsunami de pelo menos 1,2 metros, o maior relatado pela NHK.

O Japão emitiu um alerta de tsunami para quase toda a sua costa ocidental após o terremoto – áreas ao norte, como Hokkaido, registraram tsunamis. Os residentes foram alertados para seguir para locais mais elevados, longe da costa, e lá permanecer até que o alerta seja suspenso.

Alguns serviços ferroviários foram suspensos e as centrais elétricas interromperam as operações, enquanto várias estradas e uma pista de aeroporto foram fechadas devido aos danos. As autoridades verificaram os reatores nucleares. Os serviços de telefonia móvel também foram afetados devido ao terremoto.

Sete pessoas ficaram feridas em várias cidades da província de Ishikawa, segundo a emissora TBS. Imagens de vídeo da emissora ANN mostraram casas desabadas em Wajima, cerca de 300 quilômetros a noroeste de Tóquio, e postagens nas redes sociais mostraram lojas cheias de garrafas quebradas e outros itens que caíram das prateleiras.

Um novo tsunami de até 3 metros ainda poderá ocorrer, segundo a emissora pública NHK. O alerta de tsunami se estendeu da principal ilha do norte do Japão, Hokkaido, até a principal ilha do sudoeste, Kyushu. A Coreia do Sul também registou pequenos tsunamis em algumas áreas, informou o Korea Times.

A Agência Meteorológica do Japão alertou que os residentes devem estar alertas para tremores secundários potencialmente grandes durante a próxima semana.

Desdobramentos

O terremoto afetou diversas usinas de energia na região. As unidades a carvão da usina Nanao Ohta, da Hokuriku Electric Power, foram paralisadas, levando a uma perda de cerca de 1,2 gigawatts de capacidade, de acordo com o site da Japan Electric Power Exchange. A Jera Co. também interrompeu uma unidade movida a gás em sua usina de Joetsu para inspeção e planeja reiniciá-la amanhã, de acordo com o site da JEPX.

Cerca de 32.600 famílias estavam sem energia até 20h15 (horário local), de acordo com a Hokuriku Electric. As temperaturas na área devem ficar próximas de zero durante a noite, com muitas famílias se reunindo para o feriado de Ano Novo.

A Autoridade de Regulação Nuclear do Japão disse em um comunicado enviado por e-mail que não foram encontradas anormalidades nas usinas nucleares da região, incluindo a usina nuclear Shika, da Hokuriku Electric, e a usina nuclear Kashiwazaki Kariwa, da Tokyo Electric Power.

O Japão é um dos países mais propensos a terremotos do mundo e em 2011 foi atingido por um tremor de magnitude 9 que desencadeou um enorme tsunami, matando quase 20 mil pessoas e destruindo a central nuclear de Fukushima Dai-Ichi.

©2024 Bloomberg L.P.

Tópicos relacionados