Terceiro turista morre na Grécia e outros estão desaparecidos em meio a onda de calor

A polícia informou que todos os mortos e desaparecidos saíram para fazer caminhadas em meio a altas temperaturas

Reuters

Homem cobre a cabeça com a bolsa enquanto turistas visitam o templo Parthenon, em Atenas. 13/06/2024. REUTERS/Louiza Vradi
Homem cobre a cabeça com a bolsa enquanto turistas visitam o templo Parthenon, em Atenas. 13/06/2024. REUTERS/Louiza Vradi

Publicidade

Um norte-americano de 55 anos foi encontrado morto na ilha grega de Mathraki, informou a polícia na segunda-feira (17), a terceira morte de turista em uma semana após um período de clima excepcionalmente quente.

As temperaturas subiram acima de 40 graus Celsius no início deste mês, exatamente quando a temporada de férias começou nas praias remotas, locais antigos e trilhas nas montanhas da Grécia.

CDB Banco XP 150% do CDI Bruto. Invista até R$60 mil com segurança e liquidez diária. 

Continua depois da publicidade

A onda de calor precoce coincidiu com uma série de desaparecimentos e mortes de turistas no país mediterrâneo, destacando os perigos da exposição ao calor. “Há um padrão comum – todos eles saíram para fazer caminhadas em meio a altas temperaturas“, disse à Reuters Petros Vassilakis, porta-voz da polícia do Egeu do Sul.

O corpo do apresentador de TV britânico Michael Mosley foi encontrado na ilha de Symi em 9 de junho, após uma operação de busca de quatro dias realizada por aeronaves, drones e barcos. Ele havia saído para caminhar sozinho sob altas temperaturas antes de desaparecer.

A polícia não compartilhou a identidade do norte-americano morto, cujo corpo foi encontrado perto de uma praia em Mathraki, no domingo (16). Ele foi transferido para a ilha de Corfu, onde será realizada uma autópsia, disse um oficial da polícia à Reuters.

Continua depois da publicidade

Um turista holandês de 74 anos foi encontrado morto na ilha de Samos no sábado (15) e duas pessoas que saíram para caminhar foram encontradas mortas em Creta, em 5 de junho. As equipes de resgate também estavam procurando por duas mulheres francesas, de 73 e 64 anos, na ilha de Sikinos, e um policial norte-americano de 59 anos em Amorgos.

“Há duas operações de busca em andamento em outras ilhas. A polícia, os bombeiros e os voluntários foram mobilizados com a ajuda de um drone e de um cão de resgate”, afirmou Vassilakis.