Malásia prepara adesão ao Brics, diz premiê em entrevista

Primeiro-ministro Anwar Ibrahim disse que país deve iniciar em breve procedimentos formais para pedido; bloco de países emergentes começou expansão no ano passado

Reuters

Cúpula do Brics em Johanesburgo - 23/8/2023 (Foto: Alet Pretorius/Reuters)
Cúpula do Brics em Johanesburgo - 23/8/2023 (Foto: Alet Pretorius/Reuters)

Publicidade

Kuala Lumpur (Reuters) – A Malásia está se preparando para se juntar ao Brics, disse o primeiro-ministro Anwar Ibrahim em uma entrevista ao veículo chinês Guancha.


O grupo recebe o nome pelo acrônimo formado por seus primeiros membros — Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

 

Continua depois da publicidade

Conheça o Método Warren Buffet de avaliar empresas e saiba como interpretar os indicadores para fazer as melhores escolhas


No ano passado, o Brics começou a expandir seu número de membros, buscando desafiar uma ordem mundial dominada pelas economias ocidentais, com o convite à adesão de Arábia Saudita, Irã, Etiópia, Egito, Argentina e Emirados Árabes Unidos, e mais de 40 países expressando interesse.


“Tomamos uma decisão, em breve estaremos realizando os procedimentos formais (…) estamos apenas aguardando os resultados finais do governo da África do Sul”, disse Anwar, de acordo com um vídeo da entrevista publicado pelo Guancha no domingo.

Continua depois da publicidade


Nesta terça-feira, um representante do gabinete de Anwar confirmou seus comentários à Reuters.
Durante a entrevista, ele não forneceu mais detalhes sobre o processo de adesão.


Os comentários de Anwar foram feitos antes de uma visita de três dias do primeiro-ministro chinês Li Qiang nesta semana, como parte das comemorações que marcam o 50º ano de relações diplomáticas entre a Malásia e a China.


Espera-se que a Malásia e a China assinem vários acordos durante a visita de Li, incluindo a renovação de um acordo de cooperação comercial e econômica de cinco anos.