Hospital infantil na Ucrânia é atingido por ataque de mísseis da Rússia

Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky confirmou que 40 mísseis atingiram várias cidades, incluindo a capital Kiev; há pessoas sob os escombros do hospital

Roberto de Lira

Publicidade

As forças militares da Rússia realizaram nesta segunda-feira (8) um maciço ataque diurno contra áreas civis da Ucrânia em várias cidades, incluindo Kiev, matando ao menos 20 pessoas, informam as autoridades do país. Um dos alvos foi um hospital infantil na capital ucraniana.

O presidente Volodymyr Zelensky escreveu na rede social X que os russos dispararam mais de 40 mísseis contra diferentes cidades, danificando infraestruturas, edifícios comerciais e residenciais.

“Terroristas russos lançaram mais uma vez um ataque maciço com mísseis contra a Ucrânia. Diferentes cidades – Kiev, Dnipro, Kryvyi Rih, Slovyansk, Kramatorsk. Mais de 40 mísseis de vários tipos. Prédios de apartamentos, infraestrutura e um hospital infantil foram danificados”, disse o presidente.

Continua depois da publicidade

Segundo ele, todos os serviços estão empenhados em resgatar o maior número de pessoas possível. “O mundo inteiro deve usar toda a sua determinação para finalmente pôr fim aos ataques russos. Matar é o que Putin traz. Só juntos podemos trazer paz e segurança reais”, escreveu.

O presidente lembrou que o hospital infantil Okhmatdyt, em Kiev, um dos alvos, é um dos centros médicos infantis mais importantes não só na Ucrânia, mas também na Europa. “O hospital foi danificado por um ataque russo, há pessoas sob os escombros, e o número exato de vítimas ainda é desconhecido. Neste momento, todos estão ajudando a limpar os escombros – médicos e pessoas comuns”, detalhou.

Ele completou a mensagem dizendo que a Rússia não pode alegar ignorância sobre onde seus mísseis estão voando e deve ser totalmente responsabilizada por todos os seus crimes, “contra as pessoas, contra as crianças, contra a humanidade em geral”. “É muito importante que o mundo não se cale sobre isso agora, e que todos vejam o que é a Rússia e o que está fazendo.”