Forças ucranianas recuam de parte de cidade estratégica no leste do país

Forças russas têm avançado lentamente na região de Donetsk há várias semanas e tentam abrir uma nova frente perto da cidade de Kharkiv

Reuters

Militares ucranianos perto da cidade de Chasiv Yar - 30/6/2024 (Foto: Divulgação via Reuters)
Militares ucranianos perto da cidade de Chasiv Yar - 30/6/2024 (Foto: Divulgação via Reuters)

Publicidade

Kiev (Reuters) – As Forças Armadas ucranianas disseram nesta quinta-feira (4) que suas tropas se retiraram de parte de Chasiv Yar, na região de Donetsk, no leste do país, um dia depois que a Rússia afirmou que suas forças haviam assumido o controle de um distrito na cidade estratégica.

Chasiv Yar fica em um terreno elevado. Se estabelecerem controle total sobre a cidade, as forças russas poderão usá-la como um ponto de parada para avançar para o oeste, em direção às cidades ucranianas de Kramatorsk e Sloviansk.

Em menos de 1 minuto, simule seus investimentos e tenha em mãos uma carteira recomendada por especialistas da XP

Continua depois da publicidade

O Ministério da Defesa da Rússia disse na quarta-feira que suas forças assumiram o controle do distrito de “Novyi”, que fica a oeste do canal Siverskyi Donets-Donbas, que atravessa a parte leste da cidade.

“Tornou-se impraticável manter o bairro do canal depois que o inimigo entrou nele, porque isso ameaçava a vida e a saúde de nossos militares e as posições de nossos defensores foram destruídas”, declarou o porta-voz militar Nazar Voloshyn à televisão ucraniana. “O comando decidiu recuar para posições mais protegidas e preparadas, mas mesmo lá o inimigo não interrompe suas ações de combate ativo”, disse ele.

As forças russas, que lançaram sua invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro de 2022, vêm avançando lentamente na região de Donetsk há várias semanas e tentaram abrir uma nova frente perto da cidade de Kharkiv, no nordeste do país.

Continua depois da publicidade

O avanço na região de Kharkiv foi interrompido, mas os analistas militares ucranianos reconhecem que 2024 tem sido um ano difícil para a Ucrânia no campo de batalha e que os atrasos no recebimento da ajuda militar dos Estados Unidos tiveram um impacto.