Forças israelenses matam dezenas enquanto avançam no norte e sul de Gaza

Tanques de Israel avançam em direção ao distrito de Yibna, densamente povoado, no oeste da cidade de Rafah

Reuters

Ataque israelense em Rafah 22/5/2024 REUTERS/Hatem Khaled

Publicidade

As forças israelenses mataram 35 palestinos em bombardeios aéreos e terrestres em toda a Faixa de Gaza na quinta-feira (23) enquanto lutavam em combates próximos com militantes liderados pelo Hamas em áreas da cidade de Rafah, no sul, disseram autoridades de saúde e a mídia do Hamas.

Os tanques israelenses avançaram em Rafah, em direção ao distrito de Yibna, no oeste da cidade, e continuaram a operar em três subúrbios do leste, disseram os moradores.

“A ocupação (forças israelenses) está tentando se mover mais para o oeste, eles estão à beira de Yibna, que é densamente povoada. Eles ainda não a invadiram”, disse um morador, pedindo para não ser identificado.

Continua depois da publicidade

“Ouvimos explosões e vemos fumaça preta saindo das áreas que o Exército invadiu. Foi outra noite muito difícil”, declarou ele à Reuters por meio de um aplicativo de mensagem.

Os ataques israelenses simultâneos nas extremidades norte e sul de Gaza neste mês causaram um novo êxodo de centenas de milhares de palestinos que fugiram de suas casas e cortaram as principais rotas de acesso para ajuda, aumentando o risco de fome.

Israel diz que não tem escolha a não ser atacar Rafah para eliminar os últimos batalhões de combatentes do Hamas que acredita estarem abrigados lá. Suas tropas têm se deslocado lentamente para a periferia leste de Rafah desde o início do mês.

Continua depois da publicidade

“As tropas estão operando atualmente com base em informações sobre alvos terroristas nas áreas de ‘Brasil’ e ‘Shaboura’, enquanto fazem todos os esforços para evitar danos aos civis e depois que a população civil na área se retirou”, disseram os militares israelenses em um comunicado. Moradores palestinos disseram que não houve incursão em Shaboura, no centro de Rafah.

“As tropas da IDF (forças de Israel) localizaram um lançador de foguetes pronto para disparar contra as tropas da IDF. Além disso, as tropas localizaram e desmantelaram vários túneis e lançadores de mísseis terroristas na área e eliminaram vários terroristas durante encontros a curta distância”, acrescentou o comunicado militar israelense.

A UNRWA, principal agência das Nações Unidas em Gaza, estimou na segunda-feira que mais de 800.000 pessoas fugiram de Rafah desde que Israel começou a atacar a cidade no início de maio, apesar dos apelos internacionais por moderação.

Continua depois da publicidade

Paralelamente, as forças israelenses intensificaram uma ofensiva terrestre em Jabalia, onde os militares arrasaram várias áreas residenciais, e atacaram a cidade vizinha de Beit Hanoun, áreas onde Israel declarou grandes operações há meses. Israel diz que teve que retornar para evitar que o Hamas se reagrupasse lá.

Os militares israelenses disseram em um comunicado que as forças começaram a realizar ataques direcionados em Beit Hanoun “para eliminar terroristas, localizar e atacar a infraestrutura terrorista, abaixo e acima do solo”.

Os militares disseram que três soldados foram mortos nos combates de quarta-feira, elevando o número de soldados mortos desde o início das incursões em Gaza, em 20 de outubro, para 286 soldados.

Continua depois da publicidade

Israel lançou ofensiva a Gaza após um ataque liderado pelo Hamas às comunidades do sul de Israel em 7 de outubro, no qual os combatentes mataram 1.200 pessoas e capturaram mais de 250 reféns. Desde então, o ataque israelense em Gaza matou mais de 35.000 pessoas, com milhares de outras podendo estar enterradas sob os escombros, de acordo com as autoridades de saúde de Gaza.