Forças armadas israelenses mataram três reféns por engano, diz porta-voz

Nos últimos dias, Israel travou intensas batalhas com militantes do Hamas, que muitas vezes usam roupas civis casuais

Reuters

Sinalizadores da Força de Defesa de Israel iluminam o céu sobre Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza, em 15 de novembro de 2023 (Christopher Furlong/Getty Images)

Publicidade

(Reuters) – As Forças Militares israelenses mataram por engano três reféns mantidos em Gaza pelo Hamas durante um incidente que está “sob revisão”, disse um porta-voz militar nesta sexta-feira.

Os militares disseram que os reféns foram mortos durante combates com militantes em Gaza. Eles expressaram suas condolências às famílias, ao mesmo tempo em que afirmaram que haveria “total transparência” na investigação do incidente.

Um comunicado das Forças de Defesa de Israel disse que, durante uma intensa batalha em Gaza, o Exército “identificou três reféns israelenses como uma ameaça”. “Como resultado, as tropas dispararam contra eles e eles foram mortos.”

Continua depois da publicidade

Nos últimos dias, Israel travou intensas batalhas com militantes do Hamas, que muitas vezes usam roupas civis casuais. Na quarta-feira, o país anunciou suas piores perdas em combate, com dez soldados mortos em 24 horas.

O Hamas invadiu cidades israelenses matando 1.200 pessoas e capturando 240 reféns no dia 7 de outubro. Israel lançou um contra-ataque, durante o qual as autoridades de saúde de Gaza afirmam que cerca de 19.000 pessoas foram confirmadas mortas, estimando que milhares de outras estão enterradas sob os escombros.

Durante trégua de uma semana no final de novembro, o Hamas libertou mais de 100 mulheres, crianças e estrangeiros mantidos em Gaza, em troca da libertação de 240 mulheres e adolescentes presos por Israel, muitos deles sem acusação formal.

“Juntamente com todo o povo de Israel, inclino a minha cabeça em profunda tristeza e lamento a morte de três dos nossos queridos filhos que foram raptados”, disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em comunicado. “Meu coração está com as famílias enlutadas em seus momentos difíceis.”

Mais de 100 reféns ainda permanecem em Gaza. Alguns foram declarados mortos à revelia pelas autoridades israelenses.

Mais cedo na sexta-feira, os militares israelenses disseram ter recuperado os corpos de três israelenses — um civil e dois soldados — que estavam detidos na Faixa de Gaza pelo Hamas.