Em evento da direita espanhola, Milei ataca primeiro-ministro Pedro Sánchez

Presidente da Argentina foi tratado com reverência em evento promovido pelo partido da extrema-direita Vox; encontro teve outras lideranças, como a francesa Marine Le Pen e o português André Ventura

Roberto de Lira

O presidente argentino Javier Milei, em discurso (Foto: Matias Baglietto/Reuters)

Publicidade

O presidente da Argentina, Javier Milei, aproveitou um evento organizado pelo Vox, o partido da direita radical na Espanha, para atacar o primeiro-ministro do país, Pedro Sánchez, líder do Partido Socialista. O argentino lembrou o episódio recente de acusações de corrupção envolvendo a mulher do chanceler espanhol e até o desafiou para um debate “cara a cara”.

Milei foi tratado com reverência pela direção do Vox, que organizou neste final de semana o encontro “Viva 24”, que antecede as eleições europeias de 9 de junho. Ele foi o penúltimo a discursar, antes do líder do partido direitista espanhol, Santiago Abrascal, que anunciou o argentino dizendo que faltava “o rugido do leão”.

O diário espanhol El Mundo disse que Milei entrou no palco do Palácio Vista Alegre, em Madri, com a energia de uma estrela do rock. O evento teve ainda comícios da francesa Marine Le Pen, do português André Ventura e do chileno José Antonio Kast. Giorgia Meloni, primeira-ministra da Itália, fez seu discurso por vídeo, ao vivo de Roma.

Continua depois da publicidade

“Muito obrigado Javier Milei pelo susto que você deu a todos os esquerdistas do Ocidente e por entender perfeitamente a batalha cultural”, elogiou Abrascal em sua apresentação.

“Malditos socialistas”

“Não somos fracos, ninguém e nada vai nos atrapalhar”, disse Milei no início de um discurso de cerca de 30 minutos, passando então a listar conquistas que seu governo tem alcançado e fazendo fortes críticas ao socialismo. “Nunca se esqueçam que os malditos socialistas assassinaram 150 milhões de seres humanos”, afirmou.

O argentino disse ainda que o socialismo, necessariamente, “deriva da escravidão e da morte”. “Abrir a porta ao socialismo é convidar à morte. Vocês sabem o que é melhor para os trabalhadores? Que pactuem livremente seus contratos”, defendeu. “Você sabe o que é o melhor para as mulheres? Você sabe o que é melhor para as crianças? Um pai e uma mãe que eles conhecem melhor que qualquer burocrata”, acrescentou.

Continua depois da publicidade

“A função do Estado é defender a vida, a propriedade e a liberdade dos indivíduos”, afirmou Milei, antes de atacar Sánchez.

“As elites globais não percebem o quão destrutivo pode ser implementar as ideias do socialismo. Eles não sabem que tipo de sociedade e país eles podem produzir (…) que níveis de abuso eles podem gerar, mesmo quando eles têm a mulher corrupta, eles sujam e levam cinco dias para pensar sobre isso”, disse Milei.

A frase fez referência a Sánchez, que ameaçou renunciar ao cargo por causa de uma série de denúncias contra sua companheira, Begoña Gómez. Após quase uma semana de suspense na Espanha, Sánchez anunciou que permaneceria no cargo.