Biden não está sendo tratado para Parkinson, diz Casa Branca, após reportagem do NYT

Jornal publicou que um médico especialista na doença esteve na Casa Branca pelo menos oito vezes entre agosto do ano passado e março

Reuters

Presidente dos EUA, Joe Biden 
01/07/2024
REUTERS/Elizabeth Frantz
Presidente dos EUA, Joe Biden 01/07/2024 REUTERS/Elizabeth Frantz

Publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não está sendo tratado para a doença de Parkinson, disse a Casa Branca nesta segunda-feira (8), após o New York Times publicar uma reportagem dizendo que o registro de visitantes mostra que um médico especialista na doença esteve na Casa Branca pelo menos oito vezes entre agosto do ano passado e março.

As preocupações de que o presidente pode estar sofrendo de uma doença não revelada cresceram desde o desempenho hesitante de Biden no debate de 27 de junho contra o republicano Donald Trump, parecendo frágil e perdendo a linha de raciocínio algumas vezes.

“O presidente foi tratado para Parkinson? Não. Ele está sendo tratado para Parkinson? Não, não está. Ele está tomando remédios para Parkinson? Não”, afirmou a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, em um briefing.

Continua depois da publicidade

Biden está combatendo críticas de alguns democratas de que ele não tem a acuidade mental necessária para ser o candidato do partido na eleição de 5 de novembro contra Trump.

Uma análise do registro de visitantes da Casa Branca mostrou que o médico Kevin Cannard, neurologista e especialista em Parkinson do Centro Médico Nacional Militar Walter Reed, visitou a Casa Branca oito vezes entre agosto e março deste ano.

Cannard se reuniu com o médico da Casa Branca, Kevin O’Connor, na Casa Branca em meados de janeiro, segundo os registros.

Continua depois da publicidade

Jean-Pierre se recusou a confirmar ou entrar em detalhes sobre as visitas de Cannard no briefing — durante o qual foi frequentemente questionada pelos repórteres –, dizendo que quer respeitar a privacidade de todos os envolvidos por questões de segurança.

Ela disse que Biden foi visto por um neurologista três vezes para seu exame físico anual. Ela não explicou a presença de Cannard na Casa Branca, mas sugeriu que pode estar relacionada ao tratamento de alguns militares que trabalham no complexo da Casa Branca.

“Há milhares de militares que vão à Casa Branca e eles estão sob os cuidados da unidade médica”, disse.