Biden faz duro ataque a Trump sobre questões raciais

"O que vocês acham que ele teria feito em 6 de janeiro se negros americanos tivessem invadido o Capitólio?", perguntou Biden em jantar anual da NAACP, insinuando que Trump teria reprimido a invasão nessa hipótese

Roberto de Lira

Presidente dos EUA, Joe Biden (Foto: Nathan Howard/Reuters)

Publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que está atrás de seu concorrente republicano Donald Trump nas pesquisas eleitorais em vários estados cruciais para a disputa presidencial de novembro, fez na noite deste domingo (19) o discurso mais forte sobre questões raciais contra seu oponente.

“O que vocês acham que ele [Trump] teria feito em 6 de janeiro se negros americanos tivessem invadido o Capitólio? Estou falando sério. O que vocês acham?”, perguntou Biden durante o no jantar do 69º encontro anual da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP).

Biden se referiu ao episódio da tentativa de impedir a ratificação de sua vitória como presidente eleito em 6 de janeiro de 2021, quando o prédio que abriga o Congresso dos Estados Unidos foi invadido por uma multidão de maioria branca, alguns carregando símbolos como a bandeira confederada do Sul.

Continua depois da publicidade

Na ocasião, Trump permaneceu na Casa Branca sem tomar nenhuma medida por horas e só mais tarde ele divulgou um vídeo pedindo que os manifestantes se retirassem e voltassem para casa.

“Eles [os apoiadores de Trump] estão tentando apagar a história negra literalmente. Eles estão errados. Eles não entendem – a história negra é a história americana. Não é brincadeira. Juntos, fazemos história. Não apagamos a história”, disse Biden à plateia, conforme relato da CBS News.

Embora a NAACP não apoie candidatos, Biden aceitou o convite para fazer o discurso de abertura e agradecer aos membros porque o voto negro ajudou a elegê-lo. “Vocês são a razão pela qual Kamala Harris é uma vice-presidente histórica”, disse Biden. “Vocês são a razão pela qual Donald Trump foi o ex-presidente derrotado. E vocês são a razão pela qual Donald Trump vai ser um perdedor novamente.”

Continua depois da publicidade

O encontro aconteceu em Detroit e Biden aproveitou a oportunidade para lembra seus laços históricos com a cidade. “Meu pai era gerente de automóveis. Detroit colocava comida em nossa mesa todas as noites”, disse Biden. “E quando eu era vice-presidente, as coisas estavam meio ruins durante a pandemia. E o que aconteceu foi que, Barack [Obama] me disse, ir para Detroit e ajudar a consertar isso.”

O presidente destacou também as conquistas de seu governo para os afro-americanos, citando o maior investimento em comunidades negras, os esforços para reconectar bairros e a expansão da Lei de Cuidados Acessíveis.

Ele também lembrou de seu apoio no piquete durante a histórica greve do sindicato UAW, dos trabalhadores da indústria automotiva.

Continua depois da publicidade

Biden acrescentou que seu rival está concorrendo movido por sentimentos negativos.

“Não se pode construir um futuro por vingança. Você não pode construir vidas melhores através da vingança. É por isso que estou correndo para liderar a América para o futuro”, disse Biden. “Um futuro de promessas, esperança e possibilidades, porque é isso que somos, uma nação de possibilidades.”

Ainda sobre a questão racial, Biden destacou nomeação da primeira juíza negra da Suprema Corte, Ketanji Brown Jackson. “Deixe-me perguntar: quem vocês acham que ele [Trump] vai colocar na Suprema Corte?”, questionou. Vocês acham que ele vai escolher alguém que tenha cérebro?”