Setor automotivo

Volkswagen volta a operar em dois turnos e antecipa retorno de trabalhadores em fábrica do ABC paulista

Dispensa de funcionários ocorreu por causa da escassez de semicondutores para a produção de veículos em unidade de São Bernardo do Campo

Por  Estadão Conteúdo -

A Volkswagen vai retomar a produção da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), em dois turnos de trabalho no dia 2 de março. Com isso, a empresa chamará de volta os cerca de mil funcionários que estão com os contratos suspensos (lay-off) desde novembro.

A dispensa ocorreu por causa da escassez de semicondutores para a produção. O retorno estava previsto para abril, mas foi antecipado, informa o diretor administrativo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wellington Messias Damasceno.

A Volkswagen confirma o retorno, mas não dá mais detalhes. Cerca de 290 funcionários ainda ficarão em lay-off. Eles eram de um grupo de 450 trabalhadores que operavam em um terceiro turno que foi cancelado. A montadora abriu um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para atrair esse pessoal, e 160 aderiram até agora.

“Estamos a todo momento dialogando com a empresa e acompanhando o cenário. Para atravessar o período crítico de falta de semicondutores e outras peças buscamos negociações e acordos que priorizassem a garantia do emprego, como o lay-off, que nos ajudam a passar por situações como esta de incertezas, instabilidade econômica e política e uma pandemia sem afetar os trabalhadores”, afirma Damasceno, em nota do sindicato.

O sindicalista vê o retorno do segundo turno como um “alento para os trabalhadores”, mas lembra que o setor automotivo ainda vive um momento instável. “Sempre que a produção aumenta é uma expectativa maior de tranquilidade e avanços, mas precisamos estar atentos ao que está acontecendo no país.”

Segundo ele, o retorno do segundo turno é importante para toda a cadeia de fornecimento. “Essas empresas agora têm uma expectativa de dobrar a produção e isso também é garantia de emprego e até mesmo, em alguns casos, de contratações”.

A fábrica do ABC emprega cerca de 8 mil trabalhadores e produz os modelos Polo, Nivus, Virtus e Saveiro.

Compartilhe