Vendas a crédito tiveram crescimento pelo terceiro mês consecutivo

Ano de 2003 registrou número de cancelamentos recorde; Natal de 2003 foi relativamente bom, mas não superou números de 2000

SÃO PAULO – De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SCPC), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as vendas a crédito cresceram em dezembro pelo terceiro mês consecutivo. Neste sentido, as consultas ao SCPC aumentaram em 6% em dezembro, em relação ao mesmo mês de 2002. Já no UseCheque, que refere-se aos negócios à vista, houve uma elevação de 6,1%.

Alta das consultas reflete queda dos juros

O aumento verificado entre as consultas de novembro a dezembro de 2003 foi de 32,1% no SCPC e de 17,1% no UseCheque. Este forte aumento das consultas ao crediário reflete, além do componente sazonal sempre registrado em dezembro, a queda da taxa de juros dos últimos meses, além da flexibilização da política monetária. Vale destacar que as vendas de bens duráveis, como eletrodomésticos e móveis, foram a preferência para a opção de crediário.

Já o menor aumento das consultas de UseCheque, percebido entre os períodos analisados, sinalizou que a base de novembro já se mantinha forte. “Além disso, os gastos à vista estão mais vinculados à renda disponível do consumidor, que se programou para os compromissos de janeiro, como o IPTU, IPVA e matrícula escolar dos filhos”, disse o presidente da ACSP, Guilherme Afif Domingos.

Natal de 2003 foi bom, mas ainda não superou 2000

PUBLICIDADE

Segundo Afif, o Natal de 2003 foi considerado bom, mas ainda abaixo dos números registrados em dezembro de 2000, quando o número de consultas foi superior a 1.92 milhão, em comparação ao total de 1.905 milhão de consultas realizadas no mês passado.

Já os cancelamentos mantiveram-se elevados em dezembro, subindo 8,9% em relação ao mesmo mês de 2002. Isto mostra que o paulistano usou grande parte do seu 13° salário para pagar dívidas em atraso.

2003 apresentou recorde de cancelamentos

O ano de 2003 foi marcado pelo recorde de cancelamentos, cresceram 8,2% em relação ao ano de 2002. Isto mostra que o brasileiro está mais preocupado em manter em dia seus pagamentos. Por outro lado, os lojistas incentivaram o recebimento de crédito, facilitando as negociações.

Quanto às vendas, o resultado positivo do último trimestre não foi suficiente para reverter a queda das consultas nos primeiros nove meses do ano. Assim, no acumulado do ano de 2003 as consultas de SCPC caíram 1,6% em relação a 2002, bem como o UseCheque, que também registrou queda, de 1,3%.