Em minhas-financas / turismo

Canadá: tudo o que você precisa saber para morar e trabalhar no país

"O Canadá está cheio de oportunidades e o brasileiro precisa acordar pra isso", diz Eduardo Santos, diretor da Santos Immigration Inc e idealizador da ExpoCanadá

Canadá
(Shutterstock)
  1. SÃO PAULO - O Canadá é um dos destinos mais procurados por brasileiros que querem mudar de país. Além de ser receptivo ao estrangeiro, justamente por ter cerca de 22% de sua população formada por imigrantes, o país é conhecido por seus serviços públicos de qualidade, como escolas, parques e hospitais.

    Em Toronto, a cidade canadense com o custo de vida mais alto do país, o aluguel (de um apartamento de um quarto) custa em média 2.020 dólares canadenses.  Ainda no top 5 aparecem Vancouver (2 mil dólares canadenses), Burnaby ($1.430), Montreal ($1.310) e Barrie ($ 1.260).

    Eduardo Santos, idealizador da ExpoCanadá, feira especializada em imigração para o Canadá, conta que muitos brasileiros optam pelo Canadá pela segurança, qualidade de vida e por estarem “desacreditados com a instabilidade político-econômica” aqui no Brasil.

    “O brasileiro precisa acordar para a oportunidade que está sendo ofertada pelo Canadá”, diz o empresário que chegou ao país com 15 mil dólares canadenses e hoje é diretor da Santos Immigration Inc, empresa que fechou o último ano com lucro de US$ 5 milhões.

    Invista para realizar seus sonhos: abra uma conta na XP com taxa ZERO para abertura, manutenção e TED!

Diferentemente do processo imigratório dos Estados Unidos, o Canadá conta com um procedimento chamado “Express Entry”, implementado em 2015 pelo governo, que funciona por meio de um ranking de pontos e garante a residência no país a profissionais qualificados - desde que atendam a determinados critérios.

Podem solicitar o “Express Entry” todas as pessoas que cumpram os pré-requisitos do governo canadense: ter experiência comprovada e qualificada em uma das profissões em demanda pelo país, proficiência em inglês ou francês; formação acadêmica e capacidade financeira comprovada.

O especialista explica que são três os tipos de processo: “Canadian Experience Class”, “Federal Skilled Worker” e “Federal Skilled Tradesperson”. O primeiro é destinado a pessoas que fizeram graduação ou pós-graduação no Canadá e até trabalharam enquanto estavam lá, o que favorece sua residência permanente no país.

O segundo, focado no público mais jovem, é para aqueles que vão cursar graduação no país e querem morar permanentemente por lá. Já o último, caracteriza-se pelo trabalho manual (pedreiro, marceneiro, eletricista etc), mas raramente o brasileiro consegue aplicar “porque não tem as credenciais para essas profissões no Canadá”, explica Santos.

Segundo ele, são necessários certificados de comprovação, o que não é uma prática comum no Brasil.

Além dessas categoriais iniciais, os solicitantes ainda são classificados de acordo com alguns critérios, que podem garantir pontos.

São eles: proficiência nos idiomas locais, educação (quanto maior o nível de educação formal, melhor), experiências profissionais (quanto mais, melhor) e idade (quanto mais novo, mais pontos - mas isso não significa que pessoas mais velhas não podem se candidatar).

Como solicitar?

O processo de aplicação pode ser feito por meio do site do governo canadense, que solicita a criação de um perfil e o preenchimento de um teste de elegibilidade. Na sequência, o interessado deve completar os formulários e aguardar a próxima chamada da imigração canadense.

É obrigatório que o candidato tenha em mãos o resultado do teste de inglês, alguns documentos como passaporte e o reconhecimento do diploma por uma instituição canadense certificada. 

Com relação aos custos, Eduardo Santos explica que os valores dependem do perfil do candidato, da quantidade de pontos e do que fará no Canadá (graduação, pós, mestrado etc). Normalmente, o processo sai em torno de US$ 50 mil a US$ 60 mil.

Quando aprovada, a pessoa recebe então o visto de residência, o que lhe permite a moradia permanente no país, com direitos e obrigações de qualquer canadense.

A única diferença é que ela não pode votar ou se candidatar a cargos políticos, além de possuir um período de três meses de carência para usar o sistema público de saúde. Santos explica que depois, para receber a cidadania, a pessoa deve morar por três anos ininterruptos no Canadá.

Profissões em demanda no Canadá

O idealizador da ExpoCanadá conta que há oportunidades em todas as áreas, mas principalmente para as áreas com maior crescimento no país, como Engenharias, Administração, Marketing, Saúde e no campo jurídico (neste último, porém, o profissional deve ter formação no Canadá).

Confira, abaixo, as oito profissões mais demandadas do Canadá:

1. Representante de vendas
Média salarial (anual): entre 52 mil e 64 mil dólares canadenses

2. Contador
Média salarial (anual): entre 63 mil e 75 mil dólares canadenses

3.Gerente de projetos de engenharia
Média salarial (anual): entre 74 mil e 92 mil dólares canadenses

4. Analista de negócios
Média salarial (anual): entre 73 mil e 87 mil dólares canadenses

5. Gerente de projetos de TI
Média salarial (anual): entre 92 mil e 114 mil dólares canadenses

6. Gerente de contas
Média salarial (anual): entre 75 mil e 92 mil dólares canadenses

7. Engenheiro de Software
Média salarial (anual): entre 83 mil e 99 mil dólares canadenses

8. Recrutador
Média salarial (anual): entre 59 mil e 71 mil dólares canadenses

Invista para realizar seus sonhos: abra uma conta na XP com taxa ZERO para abertura, manutenção e TED!

 

Contato