Home office

Retornem ou deixem a empresa: ordem de Elon Musk sobre trabalho presencial choca funcionários da Tesla

“Se você não aparecer, vamos supor que você renunciou. Quanto mais sênior você for, mais visível deve ser sua presença”, escreveu o executivo

Por  Equipe InfoMoney -

Elon Musk, presidente-executivo da Tesla (#TSLA34), pediu aos funcionários que retornem ao escritório ou deixem a empresa, segundo um e-mail interno que a Reuters teve acesso nesta semana.

“Todos na Tesla são obrigados a passar, no mínimo, 40 horas no escritório por semana”, escreveu Musk no e-mail enviado aos funcionários.

“Se você não aparecer, vamos supor que você renunciou. […] Quanto mais sênior você for, mais visível deve ser sua presença”, escreveu o bilionário.

“É por isso que eu passava tanto tempo na fábrica: para quem trabalhava na linha de produção pudesse me ver trabalhando ao lado deles. Se eu não tivesse feito isso, a Tesla já teria falido há muito tempo.”

Segundo a apuração da agência de notícias, duas fontes confirmaram a autenticidade do e-mail em questão. A Tesla não respondeu a um pedido de comentário da Reuters.

Dias depois do e-mail, Elon Musk apontou a intenção de cortar ao menos 10% dos empregos na montadora. Quase 100 mil pessoas estavam empregadas na Tesla e em suas subsidiárias no final de 2021, segundo documento anual enviado pela empresa à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, informou a Reuters.

Retomada ao trabalho

Diante do aumento de casos de Covid-19 e adaptação dos funcionários, as principais empresas de tecnologia do Vale do Silício, na Califórnia, não exigem que os trabalhadores retornem ao escritório em tempo integral.

A Tesla mudou sua sede para Austin, no Texas, mas tem sua base de engenharia e uma de suas fábricas em São Francisco, na Califórnia.

No e-mail, Musk admite que nem toda empresa exige o trabalho presencial, mas questiona: “quando foi a última vez que lançaram um ótimo produto novo? Já faz um tempo”.

“A Tesla criou e vai realmente fabricar os produtos mais interessantes e significativos de qualquer empresa na Terra. E isso não vai acontecer por telefone.”

De acordo com o Blind, app corporativo de reclamações anônimas, vários funcionários da Tesla expressaram descontentamento com os últimos comentários de Musk. O app exige que os usuários se inscrevam usando o e-mail da empresa como prova de emprego nas empresas.

“Se houver um pedido de demissão em massa, como a Tesla terminaria os projetos? Não acho que os investidores ficariam felizes com isso”, escreveu um funcionário da Tesla. “Esperando que ele recue bem rápido”, postou outro trabalhador.

No mercado corporativo, algumas grandes empresas adotaram políticas voluntárias de trabalho remoto permanentemente, outras, incluindo o Google, estão pedindo aos funcionários que retornem aos escritórios gradualmente.

A Alphabet, dona do Google, exigiu que os funcionários estivessem nos escritórios pelo menos três dias por semana, a partir do início de abril, mas, muitos funcionários foram aprovados para trabalho remoto 100% do tempo.

Outro exemplo é o CEO do Twitter, Parag Agrawal, que twittou em março que os escritórios do Twitter seriam reabertos, mas os funcionários ainda poderiam trabalhar em casa, se preferirem.

Musk, vale ressaltar, segue também envolvido no imbróglio da compra do Twitter.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe