Conteúdo Patrocinado
Oferecido por MAG Seguros

Brasileiro está aprendendo a planejar o futuro financeiro, avalia MAG

Companhia mantém o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon que desenvolve propostas para mitigar os impactos do aumento da expectativa de vida no país.

Aprenda a investir na bolsa

O aumento da expectativa de vida da população mundial traz um enorme desafio para as sociedades, uma vez que o antigo pacto social para aposentadoria está sendo desconstruído. Os sistemas de previdência de todo o mundo terão de ser modernizados para se tornarem sustentáveis e resilientes em tempos de mudança constante. No Brasil não é diferente.

“Estamos em um momento em que palavras e expressões como ‘proteção’, ‘cuidado’ e ‘estar seguro’ nunca estiveram tão em alta. As pessoas estão mais abertas e conscientes sobre olhar para o futuro e, de fato, planejá-lo”, afirma Helder Molina, CEO do Grupo MAG.

Para Helderr, diante das adversidades trazidas pelo Covid-19, a população tende a se dedicar mais ao planejamento financeiro. “Nenhuma crise recente fez com que as pessoas mudassem tanto o comportamento como a de agora”, diz. “O nosso papel enquanto seguradora é de ajudar na prevenção dos riscos sociais”.

Com 185 anos de atuação no Brasil, a MAG Seguros oferece soluções de seguro de vida e previdência voltada para todas as necessidades. São R$ 475 bilhões em capital segurado no país, além de R$ 6,1 bilhões em patrimônio administrado pela MAG Investimentos, empresa do Grupo Mongeral Aegon dedicada à gestão de ativos. .

Como cada pessoa tem necessidades e objetivos diferentes, a companhia busca conversar e entender a realidade de cada cliente para depois propor um plano que seja adequado às demandas de proteção e possibilidades financeiras individuais.

Uma das maiores preocupações da população é conseguir arcar com despesas médicas no futuro. De acordo com dados da “Pesquisa Aegon de Preparo para aposentadoria em 2019”, apenas 16% dos brasileiros está confiante de que poderá arcar com serviços de saúde na aposentadoria.

“Embora o brasileiro esteja aprendendo a se planejar, ainda falta um longo caminho para que possamos nos igualar às nações desenvolvidas”, diz Helder ao destacar que apenas de 4% a 7% da população doméstica conta com um seguro de vida individual. Como comparação, em mercados maduros, esse percentual fica perto dos 70%.

Instituto
Para contribuir com o avanço do país no quesito ‘proteção’, a MAG mantém o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, que discute e desenvolve propostas para mitigar os impactos sociais e econômicos do aumento da expectativa de vida no Brasil. Um dos pontos a serem disseminados com a iniciativa é a “longevidade financeira”, voltada para trazer a cultura do planejamento considerando uma vida mais longa.

“Uma das alternativas é pensar em formas de investimentos a longo prazo como um plano de previdência privada ou, se for possível, participar do fundo de pensão da empresa”, diz Molina. Ele recomenda também começar a investir o quanto antes montando uma carteira diversificada, estratégia que permite alinhar os riscos com a expectativa de retorno.

Como complemento dos aportes, a contratação de um seguro de vida pode garantir o restabelecimento da ordem financeira perturbada por algum dos riscos que qualquer um de está exposto – morte ou invalidez. “Trata-se de um importante produto a ser considerado na hora de olhar para o planejamento financeiro”, afirma Helder.

Acesse o site daMAG Seguros clicando aqui e sabia mais.

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.