Em minhas-financas / planeje-suas-financas

Dicas financeiras: como pagar as contas de início de ano sem se endividar?

Ainda que não estamos em 2013, já é necessário planejar o pagamento das primeiras contas do ano

Planejamento Contas Orçamento
(Getty Images)

SÃO PAULO – O ano de 2013 ainda não chegou, mas já é importante pensar nas primeiras contas que virão no início do ano. Frente a isso, é preciso estar alerta para não se endividar e ainda sobrar dinheiro no caixa das famílias.

Segundo informou o diretor de Economia da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), Roberto Vertamatti, é importante evitar o parcelamento de contas no cartão de crédito, visto que esses juros são altos.

Em relação aos tributos, como IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), recomenda-se muito cuidado, pois se a pessoa atrasar, pode ser que seu nome fique “negativado”, além de sofrer multas.

Confira as dicas elaboradas pela Anefac de como administrar o pagamento das principais contas que aparecem no começo do ano:

IPTU - a recomendação principal é que não faça o parcelamento desse imposto. Porém, para quem não tem condições e precisa dividi-lo em várias parcelas, é preciso cuidado com os juros. A multa pelo atraso desse imposto varia de cidade para cidade, podendo chegar a 20% do valor, mais os juros.

IPVA – uma boa dica também é optar pagá-lo à vista, pois assim o contribuinte conta com um desconto de 3%, caso tenha carro licenciado no Estado de São Paulo. Em outros Estados o desconto pode chegar a 5%. Desta maneira, pode ser recomendável tirar dinheiro da poupança ou mesmo de aplicações de renda fixa para pagar esse imposto à vista.

Taxas de Licenciamento e Seguro Obrigatório – a Anefac recomenda que o valor deve ser pago em uma única vez, evitando parcelamentos.

Gastos escolares – o ano letivo dos filhos já começa com as mensalidades. No caso de o consumidor estar passando por dificuldades financeiras e não consiga fazer esse pagamento, o melhor é procurar a escola e negociar a dívida em parcelas.

Os materiais escolares e os uniformes também vão pesar no orçamento, e, neste caso, os pais devem fazer pesquisa de preços, sempre optando pelo pagamento à vista. É importante pechinchar, já que o pagamento à vista pode render até mais de 10% em desconto. Caso não tenha disponibilidade para pagamento à vista, parcele em até seis vezes no cartão, mas não atrase estes pagamentos mensais, pois os custos são de 230% ao ano, alerta Vertamatti.

Gastos com a saúde – boa parte da população brasileira possui planos de saúde. Vertamatti avalia que, mesmo que alguns planos não atendam a todas as demandas de tratamento, ainda é melhor ter um deles do que estar sujeito ao atendimento público de saúde.

No entanto, afirma Vertamatti, “é importante não ficar inadimplente com o plano de saúde para não estar sujeito ao corte no atendimento”. Lembre-se também que existe a possibilidade de haver gastos com medicamentos ao longo do ano. Estes gastos acabam pesando muito no orçamento familiar, principalmente no bolso de aposentados e idosos.

 

Contato