Fraude no benefício

PF faz operação contra grupo suspeito de fraudar o Auxílio Emergencial

Investigação aponta que organização criminosa recebeu ilegalmente R$ 6 milhões; há mandados de busca e apreensão e de sequestro dos bens dos investigados

Por  Agência Brasil -

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira (12) mandados de busca e apreensão contra suspeitos de integrar uma organização criminosa que recebeu ilegalmente R$ 6 milhões em benefícios do auxílio emergencial.

O recebimento dos valores, pagos pelo governo a parte da população em razão da pandemia de Covid-19, foi conseguido por meio de fraudes. A Operação Contágios também cumpre determinação judicial da 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, de sequestro dos bens dos investigados.

A ação é parte da Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (Eiafae), da qual participam a PF, o Ministério Público Federal (MPF), a Receita Federal, o Tribunal de Contas da União (TCU), a Caixa Econômica Fderal, a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério da Cidadania.

Segundo a PF, o objetivo da Eiafae é identificar fraudes massivas, desarticular organizações criminosas e recuperar aos cofres públicos os valores pagos indevidamente.

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

Compartilhe