prós e contras

Passo-a-passo: como abrir uma franquia da Cacau Show

Veja como e quanto custa abrir uma das franquias que mais faturam no Brasil

SÃO PAULO – Abrir uma franquia é, geralmente, a forma mais fácil de conquistar a independência profissional. Na hora da busca por uma marca para iniciar o negócio é preciso verificar seu faturamento, número de franqueados, retorno do investimento e a identificação com o que ela oferece.

Se o seu negócio é chocolate (e sonha em lucrar com ele), talvez você possa considerar abrir uma franquia da maior rede de chocolate do Brasil, a Cacau Show. Eleita pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) uma das franquias que mais faturaram no Brasil em 2013, a Cacau Show também é a rede de franquias de chocolate que mais se expandiu no último ano, com a abertura de 338 unidades.

Fundada em 1988, a Cacau Show se nomeia como a maior rede de chocolates finos do mundo. Ela iniciou o sistema de franchising em 2004 e hoje conta com mais de 1.500 franquias em todo o Brasil. Só em 2013, a empresa faturou R$ 2 bilhões. Para este ano, a projeção é R$ 2,4 bilhões de faturamento e inaugurar mais cerca de 200 lojas.

PUBLICIDADE

Se tais números roubaram sua atenção, confira abaixo um guia exclusivo do Portal InfoMoney sobre como abrir uma franquia da Cacau Show e se o investimento (realmente) vale à pena.

O que ela oferece
A marca ficou famosa por oferecer diversas opções de chocolate, a um preço acessível. Não à toa, é difícil encontrar quem nunca foi presenteado ou presenteou alguém com produtos da Cacau Show. “É um luxo acessível. Nossos consumidores sabem que temos muitas opções para presentear de forma sofisticada e especial ou para o consumo próprio, sempre com preços justos”, explicou a marca.

A rede ainda oferece suporte na escolha do local para a abertura da nova unidade, além de apoio jurídico, assistência inicial à operação da franquia, treinamento inicial, anuais de implantação, administração e de marketing, desenvolvimento de material promocional, apoio na montagem e inauguração da loja, assessoria de imprensa e consultoria permanente.

Perfil indicado
Além de ter vontade de ser gestor do próprio negócio e se identificar com o segmento da franquia, a Cacau Show preza pela satisfação do consumidor. Por isso, o franqueado fica responsável pela qualidade do atendimento, pela exposição dos produtos e composição do estoque e vendas ao consumidor, entre outras atividades no ponto de venda.

Além disso, é preciso ter recursos financeiros para o empreendimento. “A Cacau Show tem como princípio que a franquia não deve ser iniciada a partir de uma dívida, por isso não é aceito que a montagem da loja seja feita por meio de linhas de crédito, empréstimos ou semelhantes.”

Como se tornar um fraqueado
A primeira etapa do processo de abertura de uma franquia da Cacau Show é o cadastro no site. Após uma pré-análise, o futuro franqueado será convidado para uma reunião de apresentação da franquia, na qual serão esclarecidas dúvidas, detalhes sobre o negócio e o que é preciso para se tornar um franqueado.

PUBLICIDADE

Se o candidato se interessa com a proposta, a rede irá procurar um ponto comercial e analisar a documentação. Ainda está prevista uma entrevista pessoal, avaliação final do ponto comercial e do perfil do candidato, entrega da Circular de Oferta e fechará, assim, o contrato de franquia.

Com o contrato assinado, o já franqueado terá orientação sobre a montagem da loja, treinamento, cadastro do ponto (CNPJ e IE), contrato fiança e pedido inicial para a finanlização da loja e sua inauguração.

Quanto custa abrir uma franquia
A Cacau Show oferece três modelos de franquias: Loja Light, Loja Express e Loja Convencional.

A primeira é destinada para cidades menores, que possuem um menor potencial econômico. Seu investimento inicial é de R$ 110.500. A Loja Convencional é sugerida para a abertura em shoppings, galerias, hipermercados e em pontos de rua, que contam com maior circulação de pessoas e exigem um espaço mais amplo. Ela tem um investimento inicial de R$ 135.000. Já a Loja Express segue o mesmo modelo da Convencional, mas é projetada para imóveis menores. Ela custa a partir de R$ 90.000.

Além disso, o franqueado tem que pagar royalties (taxa mensal pelo uso da marca), fixado em 50% do valor dos produtos comprados. Confira o Raio-X da franquia:

*Cacau Show
Taxa de franquiaR$ 30.000
Capital de GiroR$ 25.000
Área mínimaa partir de 12 m²
Número de funcionários por unidadea partir de dois
Prazo de contrato30 meses

Retorno do investimento
De acordo com a Cacau Show, o franqueado tem um retorno do investimento de 18 a 24 meses, a depender de data em que a loja foi aberta. Segundo dados da empresa, as datas comemorativas, sobretudo a Páscoa, ajudam o retorno mais rápido do investimento. A margem de lucratidade bruta sobre o preço de compra de um produto é de até 150%.

Os cuidados (e desafios) da franquia
O diretor da consultoria Global Franchise, Wagner Lopes D’ Almeida, avalia que há alguns aspectos importantes que os investidores deste tipo de negócio devem estar atentos. O principal deles está relacionado à concorrência. Segundo D’ Almeida, uma caracterísitica negativa deste mercado é a acirrada concorrência e promoções que cada marca desenvolve. “Portanto, esta ‘guerra de oferta de produtos e preços’ deve ser bem observada na localidade onde se pretende abrir a unidade.”

Além de fazer uma pesquisa da concorrência direta, como de outras marcas ou lojas da própria Cacau Show que estão próximas ao ponto de venda, é preciso ficar de olho na concorrência indireta, isso é, lojas que vendem produtos não ligados ao chocolate, mas que também são alternativas de presentes, como cosméticos, bijuteria, perfumes. Tais lojas representam concorrência em datas comemorativas, como Dia das Mães, Natal, Dia das Crianças, entre outras. 

O executivo da consultoria cita o giro do estoque como outro item que deve ser repensado, já que o chocolate, além de ser um item perecível, requer cuidados especiais no tocante ao armazenamento e sua forma de exposição (calor e umidade).

“Outra questão importante são os cuidados com a saúde de uma forma geral”, ressatou D’ Almeida. O aumento expressivo da obesidade (principalmente a infantil) tem levado muitas pessoas a terem a necessidade de mudança de hábitos – tendência que pode afastar possíveis clientes, já que nem sempre a oferta de produtos saudáveis faz parte do mix de uma determinada franquia de chocolate.

“É sempre bom lembrar que, apesar do empreendedor estar buscando uma marca de renome nacional, isso por sí só, não é garantia de lucro certo”, lembra o diretor. “Toda franquia, por mais tradicional e conhecida que seja, requer um grande esforço de abertura de mercado, o que exige uma pró atividade do futuro franqueado na divulgação de sua operação e de seus produtos na região aonde pretende operar”, conclui.