Pesquisa

Número de famílias endividadas diminuiu em fevereiro

O percentual de famílias que afirmou que não tem condições de pagar as dívidas passou de 6,5% para 5,9%

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O número de famílias brasileiras endividas recuou em fevereiro. Segundo a PEIC (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), realizada pela CNC, o percentual passou de 63,4% em janeiro para 62,7%, em fevereiro.

O percentual de famílias que afirmou que não tem condições de pagar as dívidas passou de 6,5% para 5,9%, entre janeiro e fevereiro. Trata-se do menor patamar da série histórica.

Apesar da queda do endividamento, o percentual de famílias com contas em atraso apresentou leve alta em fevereiro, alcançando 19,7% das famílias ante janeiro de 2014. “Os gastos extras e os reajustes de preços e tarifas que ocorrem em início de ano podem ter influenciado essa alta”, afirmou a economista da CNC, Marianne Hanson.

Dívidas
O percentual de famílias que relataram ter dívidas entre cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro alcançou 62,7% em fevereiro de 2014, recuando em relação aos 63,4% observados em janeiro de 2014 e aumentando em relação aos 61,5% de fevereiro de 2013

O cartão de crédito foi apontado como um dos principais tipos de dívida por 75,5% das famílias endividadas, seguido por carnês, para 17,2%, e, em terceiro, por financiamento de carro, para 13,6%.

Para as famílias com renda até dez salários mínimos, cartão de crédito, por 77,3%, carnês, por 18,2%, e financiamento de carro, por 10,7%, são os principais tipos de dívida apontados. Já para famílias com renda acima de dez salários mínimos, os principais tipos de dívida apontados em fevereiro de 2014 foram: cartão de crédito, para 67,5%, financiamento de carro, para 27,1%, e financiamento de casa, para 19%.