Por Dentro dos Resultados

Novas compras à frente? Com 96% de ocupação em shoppings, CEO conta quais são os próximos passos da Aliansce Sonae

A empresa fechou mais de 120 contratos comerciais neste ano e diz que retomada do consumo não tem sido impedida por desemprego e juro alto

Por  Anderson Figo

SÃO PAULO — A retomada do consumo com a reabertura da economia em 2021 tem deixado as administradoras de shoppings otimistas com 2022. Na Aliansce Sonae (ALSO3), a taxa de ocupação saltou para 96% no terceiro trimestre, enquanto a inadimplência caiu para 1%.

A empresa também fechou mais de 120 contratos comerciais neste ano e não enxerga o alto nível desemprego no país e o aumento de juros como risco. “Os produtos vendidos em shoppings normalmente não são influenciados da mesma forma que os produtos que refletem diretamente a taxa de juros, a Selic. São produtos mais de dia a dia, que as pessoas não precisam de alavancagem financeira muito grande para comprá-los”, disse Rafael Sales, CEO da Aliansce Sonae, em live do InfoMoney.

A live faz parte do projeto Por Dentro dos Resultados, em que o InfoMoney entrevista CEOs e diretores de importantes companhias de capital aberto, no Brasil ou no exterior. Eles falam sobre o balanço do terceiro trimestre de 2021 e sobre perspectivas. Para acompanhar todas as entrevistas da série, se inscreva no canal do InfoMoney no YouTube.

Sales afirmou que a retomada dos shoppings poderia ser mais forte se houvesse uma economia mais estável. “A gente tem hoje o desemprego. Mas o desemprego já estava presente neste nível desde o meio da pandemia. Até agora não afetou a retomada da demanda. De modo geral, a gente está otimista para o Natal, e com uma perspectiva boa para o ano que vem. Obviamente, sempre pode ser melhor se a gente tiver economia estável, crescimento econômico e um ambiente de negócios mais tranquilo.”

Daniella Guanabara, diretora de relações com investidores da Aliansce Sonae, também participou da live e destacou os números fortes do balanço da empresa entre julho e setembro. “Nosso saldo de caixa continua super saldável, em R$ 1,3 bilhão, e nosso endividamento continua baixo, com 1,4x a relação dívida líquida e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)”, disse.

Por conta dessa folga financeira, os executivos da Aliansce Sonae afirmaram que estão sempre de olho em oportunidades de ampliar suas participações em shoppings que já estão em sua carteira ou que estão em concorrentes. A empresa recentemente adquiriu uma parcela no Shopping Leblon, ampliando sua fatia no empreendimento para 51%. “Também estamos sempre abertos a possibilidades de alienação de participações em shoppings cujas operações são pequenas para o nosso tamanho”, citou Sales.

O CEO da companhia falou ainda sobre Black Friday, sobre o perfil dos consumidores que compram nos shoppings da Aliansce Sonae, sobre ampliação de empreendimentos, inadimplência, renegociação de contratos, diminuição de custos e investimentos em startups e inovação: “somos figital”, afirmou. Assista à live completa acima, ou clique aqui.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

Compartilhe