Golpe da prova de vida online: INSS emite alerta sobre fraude; veja como se proteger

Autarquia diz que não solicita dados pessoais dos segurados em contatos por telefone

Anna França

(Getty Images)

Publicidade

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) emitiu alerta recente sobre golpes relacionados à prova de vida online. A instituição, responsável pelo pagamento de benefícios a mais de 39 milhões de brasileiros, diz que os golpistas vêm se utilizando das mais variadas artimanhas para ludibriar a boa-fé de aposentados e pensionistas da Previdência Social.

A prova de vida do INSS é um procedimento essencial para garantir o pagamento de aposentadorias e pensões e existe para evitar fraudes ou o pagamento indevido de benefícios.

Segundo monitoramento do INSS, os criminosos têm telefonado para aposentados e pensionistas sobre uma suposta necessidade de realizar o procedimento de forma digital. Alegam que é uma nova modalidade adotada pelo INSS.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No passo seguinte, o criminoso, que se passa por atendente do INSS, pede para a vítima confirmar os dados pessoais e bancários. Depois, solicita o envio de uma foto atualizada e dos documentos digitalizados, gerando margem para um golpe pelo WhatsApp. De posse dos dados confirmados e a foto do documento, o criminoso consegue mais facilidade para agir e executar a fraude financeira.

Gerente de uma Agência da Previdência Social (APS) no Acre, Ocian Florêncio destaca que os golpes prejudicam os aposentados e pensionistas, que, na maioria das vezes, são induzidos pelas facilidades oferecidas pelos golpistas. “Temos uma clientela idosa. Muitos não têm habilidade com as ferramentas tecnológicas e terminam sendo presas fáceis para os criminosos”, diz.

Florêncio recomenda que os segurados do INSS não aceitem os contatos. “Sempre que receber telefonema, SMS, mensagem de WhatsApp e e-mail tratando de assuntos relacionados ao INSS, o melhor caminho é não informar os seus dados. Se tiver dúvidas, procure os nossos canais oficiais, como a Central 135, ou aplicativo Meu INSS. Ou peça ajuda a um familiar ou amigo de confiança”, recomenda.

Continua depois da publicidade

Mudança na prova de vida

No início de 2023, a prova de vida do INSS foi reformulada e o governo passou a ser o responsável por comprovar se o segurado está vivo. Antes das mudanças, o beneficiário tinha que fazer a prova de vida no banco onde recebia o pagamento. Na maioria das instituições, havia a opção de realizar o procedimento presencialmente e pelo caixa eletrônico, com uso da biometria.

Veja abaixo as orientações do INSS ao segurado, que deve concentrar todas as operações de atualização dos seus dados no app Meu INSS ou na plataforma Gov.br e jamais compartilhar login e senha.

O órgão garante que nunca entra em contato direto com o segurado para solicitar dados, nem pede o envio de fotos de documentos. A atitude preventiva e o monitoramento do CPF são sempre as melhores medidas para cuidar dos dados pessoais e manter um bom score de crédito na aposentadoria. Siga as dicas:

1.    Manter os dados de contato, como telefone, e-mail e endereço, atualizados no Meu INSS ou pelo telefone 135;

2.    Não atender solicitações de dados por e-mail, mensagem ou telefone;

3.    Não clicar em links enviados por SMS e desconfiar de mensagens não identificadas. O número do SMS usado pelo INSS para informar os cidadãos é 280-41;

4.    Acessar o MEU INSS na plataforma Gov.br para confirmar o contato ou a convocação;

5.    Usar apenas os canais oficiais de atendimento para cumprir solicitações do INSS, seja para agendar um serviço ou para entregar algum documento.

Anna França

Jornalista especializada em economia e finanças. Foi editora de Negócios e Legislação no DCI, subeditora de indústria na Gazeta Mercantil e repórter de finanças e agronegócios na revista Dinheiro.