Seu bolso

Gasolina sobe 2,35% nos postos do país em abril mesmo sem reajuste da Petrobras

Motoristas brasileiros já estão pagando 31,5% mais caro para abastecer com gasolina

Por  Estadão Conteúdo -

Mesmo sem reajuste pela Petrobras (PETR3;PETR4), desde o dia 11 de março, o preço médio do litro da gasolina nos postos de abastecimento fechou abril em alta de 2,35% contra o mês anterior, com preço médio de R$ 7,495, segundo dados do Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

Já o etanol, concorrente do combustível fóssil, avançou 4,37% se comparado a março, com o litro comercializado em média a R$ 5,936.

“No comparativo com janeiro deste ano, a alta chega a 9% para a gasolina e de 3,1% para o etanol, segundo o último levantamento da Ticket Log. Quando comparamos com um ano atrás, os motoristas brasileiros já estão pagando 31,5% mais caro para abastecer com gasolina e até 30% para o etanol”, destaca Douglas Pina, diretor-geral de Mainstream da Divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil, dona da Ticket Log.

No recorte regional, não houve redução no preço da gasolina e o maior acréscimo do país foi registrado nas bombas do Centro-Oeste (3,44%), que passou de R$ 7,264 para R$ 7,514.

Mesmo tendo a gasolina com o preço médio mais caro de todo o território nacional (R$ 7,584), o litro do combustível no Nordeste avançou 1,65% e foi o menos afetado com as variações de alta. Já os postos da região Sul comercializam a menor média, a R$ 7,142.

Assim como para a gasolina, nenhuma região apresentou recuo no preço do etanol, mas sim altas que chegaram a 6,54%, como é o caso do Sudeste. Mesmo comercializando o etanol pelo maior preço médio do país (R$ 6,162), a região menos afetada com as altas foi o Norte, com avanço de 1,73%.

A menor média para o litro do etanol foi registrada nas bombas do Centro-Oeste, apesar de a região apresentar a maior alta no preço do combustível, de 5,86%.

Nos destaques por estado, o Distrito Federal registrou o maior aumento do país para a gasolina (4,45%), que passou de R$ 7,437 para R$ 7,768. Porém, o maior preço médio para o combustível foi encontrado nos postos do Piauí, a R$ 8,150.

O valor da gasolina fechou em queda na Bahia, com o estado registrando o maior recuo no preço entre os demais (2,58%), de R$ 7,560 passando para R$ 7,365. Já o menor preço médio foi encontrado no Amapá, a R$ 6,943.

Já São Paulo, apesar de apresentar o menor preço médio do país para o litro do etanol, liderou com a maior alta para o combustível (8,61%) entre todos os estados, que passou de R$ 4,693 para R$ 5,097. O Pará se destacou com o maior preço médio, a R$ 6,685. Nenhum estado brasileiro apresentou baixa no valor do etanol.

“O etanol vinha apresentando redução de preço desde dezembro do ano passado. Porém, em março, começou a registrar altas e o valor do litro segue em uma disparada que já supera os acréscimos da gasolina”, informou Pina.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil.

Leia também:

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

Compartilhe