Turismo

Espanha mantém restrição de entrada pelo Brasil, após liberar Reino Unido; veja outros países que proíbem voos do Brasil

Fim da medida, no entanto, tem pouco impacto para britânicos, proibidos de saírem de seu país até 17 de maio

SÃO PAULO – O governo da Espanha anunciou nesta terça-feira (23) que terminará a restrição da entrada de visitantes do Reino Unido em suas fronteiras no dia 30 de março. Essa medida foi imposta em 22 de dezembro de 2020, e já havia sido prorrogada em seis ocasiões.

Nesse período, apenas nascidos em Espanha e Andorra ou que possuíam residência permanente em território espanhol podiam entrar no país pelo Reino Unido. A medida afetou, em especial, britânicos donos de imóveis na Espanha. Segundo a revista European Business Review, cerca de um milhão de imóveis espanhóis têm dono britânico. Outra estimativa coloca que uma a cada sete propriedades na Espanha com dono estrangeiro são de propriedade de britânicos. Em geral, são casas de veraneio, que não são consideradas residências permanentes pelo governo espanhol.

A medida, no entanto, tem pouco impacto para os moradores do Reino Unido. O próprio governo local proibiu a entrada e saída de pessoas do país, com multa de £ 5000 para quem tentasse fugir. O plano é reabrir as fronteiras apenas no dia 17 de maio, no mínimo.

Brasil segue com restrições da Espanha e de outros países

Restrições pesadas de viagens do Brasil seguem na Espanha. O governo espanhol proibiu a entrada de voos brasileiros em 2 de fevereiro, em resposta à nova variante do coronavírus encontrada no país (chamada de P.1). As restrições também foram mantidas na África do Sul, que tem sua própria variante.

Leia mais
Risco de terceira onda: 5 fatos sobre a P.1, variante brasileira do novo coronavírus

A medida, a princípio de apenas 15 dias, segue sendo prorrogada. Apenas brasileiros com residência permanente podem viajar ao país. As mesmas restrições a brasileiros são vistas no resto da União Europeia, além de países como China, Japão, Estados Unidos e Austrália.

Segundo dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) coletados pelo Skyscanner, portal que compara preços de viagens, outros países com restrições mais pesadas permitem a entrada de viajantes brasileiros mediante uma quarentena de 14 dias ao chegar. Essa lista inclui países pertencentes ao Mercosul; a maioria dos países na África; o Caribe; e países europeus fora da União Europeia, como Ucrânia.

Apenas oito países liberam a entrada ou têm medidas consideradas leves: Afeganistão, Albânia, Costa Rica, Eslováquia, Macedônia do Norte, Nauru, República Centro-Africana e Tonga. Nesse grupo, alguns como Costa Rica pedem apenas que seja apresentado um teste PCR negativo para a entrada.

Participe do Treinamento gratuito Scalper Pro e entenda como extrair lucro e controlar riscos na Bolsa em operações que duram minutos ou segundos! Inscreva-se aqui.

PUBLICIDADE