“Enem dos Concursos”: pagamento será feito por guia da União; veja como fazer

Guia de recolhimento da União (GRU) é uma espécie de boleto e será gerado no momento da inscrição

Giovanna Sutto

Publicidade

As inscrições para o “Enem dos Concursos”, apelido do Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), começam a partir das 10h (horário de Brasília) de 19 de janeiro e devem ser pagas pela Guia de Recolhimento da União (GRU), que será emitida no momento da aplicação.

“As incrições são feitas pela conta gov.br e pagamentos por GRU. Por isso, se alguém receber propostas para pagamento via Pix, não paguem”, alertou Alexandre Retamal, diretor de logística do Ministério da Gestão e da Inovação (MGI) durante apresentação dos detalhes do concurso na quarta-feira (10). Os editais do concurso foram publicados também na quarta em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

A guia de recolhimento tem diversas modalidades de pagamento, mas se o candidato for abordado com um pedido de pagamento via Pix isolado ou pagamento direto via Pix sem passar pela inscrição no gov.br “pode desconfiar” porque não é verdadeiro, disse o diretor de logística.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O alerta vem porque meios de pagamentos, sobretudo o Pix pela instantaneidade, são muito atrelados a golpes. Como a expectativa é receber 3,5 milhões de inscrições, o consurso pode servir de isca para fisgar vítimas desavisadas.

Esther Dweck, chefe da pasta, salientou que os candidatos precisam acompanhar os informes oficiais do certame. “Sempre busquem informações no canais oficiais do concurso e confirmem os dados. Não aceitem informações ou cobranças recebidas via WhatsApp. As incrições só começam dia 19 [de janeiro], portanto, não paguem nada antes disso”, alerta a ministra.

O concurso terá 6.640 vagas divididas em oito áreas, e a prova será realizada em 5 de maio.

Continua depois da publicidade

Como pagar a inscrição?

Para efetuar o pagamento, o candidato precisa fazer a inscrição logado na página da conta gov.br (bronze, prata ou ouro), por meio do sistema eletrônico do CPNU.

Após o envio do requerimento de inscrição, o candidato vai gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU – Cobrança) dentro do próprio sistema. As taxas custam R$ 60 (para vagas de nível médio) e R$ 90 (para vagas de nível superior).

O documento, similar a um boleto comum, poderá ser pago em qualquer banco (online ou em agência bancária), bem como nas Casas Lotéricas e nos Correios, até a data de vencimento. O pagamento do GRU pode ser feito via Pix no formato QR code apresentado na guia oficial.

A inscrição só será válida após a confirmação do pagamento até a data do vencimento.

O edital deixa expresso que o pagamento após a data de vencimento implica no cancelamento da inscrição.

Como escolher o cargo?

No momento da inscrição, o candidato fará a escolha pelas carreiras, que estarão divididas nos oito blocos temáticos. Cada bloco reúne cargos que possuem semelhanças entre si.

O candidato só pode se inscrever em um único bloco, com a opção de optar por vários cargos. Assim, se a pessoa optar pelo Bloco 1, com foco em administração e finanças, não poderá se increver em outro bloco, mas poderá se inscrever para todos os 14 cargos disponíveis neste eixo.

Por isso, no momento da inscrição, o candidato precisará ordenar a preferêcia entre os cargos escolhidos e a preferência entre as especialiadades.

Se o candidato quiser mudar o seu bloco (e consequentemente os cargos para os quais vai concorrer), poderá fazer isso até 9 de fevereiro, data final de inscrição.

Como fazer a conta gov.br?

Passo 1: Acesse o site

Passo 2: Escolha a opção de cadastro

Passo 3: Cadastre-se

De acordo com a sua opção, diferentes perguntas surgirão na sua tela.

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do InfoMoney. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.