‘Enem dos Concursos’: governo lança 8 editais para 6.640 vagas; veja como se inscrever

Seleção para cargos em 21 órgãos federais prevê inscrição em vários cargos; confira

Equipe InfoMoney

Publicidade

O Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), que ficou mais conhecido como “Enem dos Concursos”, terá oito editais (veja mais abaixo) que representam os diferentes blocos temáticos contemplados no processo de seleção. Os editais serão publicados ainda nesta quarta (10), em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

O modelo, detalhado nesta quarta-feira (10) pelo governo, amplia a possibilidade de escolha da vaga, respeitando a vocação e o perfil profissional de cada candidato. O CPNU permitirá a inscrição para mais de um cargo — desde que seja de um mesmo eixo temático.

Os blocos temáticos estão divididos da seguinte forma:

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

•        Bloco 1 – Administração e Finanças Públicas (727 vagas)

•        Bloco 2 – Setores Econômicos, Infraestrutura e Regulação (597 vagas)

•        Bloco 3 – Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário (530 vagas)

Continua depois da publicidade

•        Bloco 4 – Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação (971 vagas)

•        Bloco 5 – Políticas Sociais, Justiça e Saúde (1.016 vagas)

•        Bloco 6 – Trabalho e Previdência (359 vagas)

•        Bloco 7 – Dados, Tecnologia e Informação (1.748 vagas)

•        Bloco 8 – Nível Intermediário (692 vagas)

A prova será aplicada em 220 cidades — número maior que as 217 cidades anunciadas anteriormente. “O concurso unificado vai alcançar mais locais de provas. [Serão] cidades que nunca receberam provas de concurso federal. A ideia é trazer mais democratização e mais diversidade e garantir que [a seleção tenha] a cara da população brasileira”, disse Esther Dweck, ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos em coletiva à imprensa nesta quarta.

Datas e vagas

As inscrições serão abertas a partir das 10h em 19 de janeiro e vão até 23h59 de 9 de fevereiro. A prova será realizada no dia 5 de maio. O concurso contará com avaliações objetivas específicas e dissertativas, por área de atuação. A expectativa é de que o certame receba até 3,5 milhões de inscritos.

Os candidatos vão disputar 6.640 vagas distribuídas entre 21 órgãos que participam do certame. Do total de vagas, 5% serão destinadas a pessoas com deficiência, e 20% para pessoas negras. Para cargos na Funai, 30% das vagas serão para indígenas. A Fundação Cesgranrio foi a instituição escolhida para realizar o processo seletivo.

Consulte os órgãos que participam do Concurso Público Nacional Unificado e o número de vagas ofertadas em cada uma das carreiras. Confira ainda quais as cidades que sediarão as provas.

Como fazer a inscrição?

A inscrição deve ser feita pelo site oficial do governo federal com o login da conta gov.br, mas em qualquer nível: bronze, prata e ouro. Para alguns serviços do governo, como Imposto de Renda, é obrigatório ter os níveis mais altos (prata e ouro).

Segundo o governo, a conta gov.br garante a correta identificação de cada cidadão que acessa os serviços públicos digitais. É necessário preencher os formulários e anexar os documentos exigidos no edital.

No momento da inscrição, o candidato fará a escolha pelas carreiras, que estarão divididas nos oito blocos temáticos já mencionados. Cada bloco reúne cargos que possuem semelhanças entre si.

O candidato só pode se inscrever em um único bloco, com a opção de optar por vários cargos. Assim, se a pessoa optar pelo Bloco 1, com foco em administração e finanças, não poderá se increver em outro bloco, mas poderá se inscrever para todos os 14 cargos disponíveis neste eixo.

Por isso, no momento da inscrição, o candidato precisará ordenar a preferêcia entre os cargos escolhidos e a preferência entre as especialidades.

Se o candidato quiser mudar o seu bloco (e consequentemente os cargos para os quais vai concorrer), poderá fazer isso até 9 de fevereiro, data final de inscrição.

O valor da inscrição vai depender do tipo de cargo que o candidato escolher: para o nível médio custará R$ 60 e para o nível superior será de R$ 90.

Depois de pagos, os valores não serão devolvidos.

Terão isenção do valor de inscrição:

 Os interessados terão acesso a um canal de atendimento online com funcionários do governo dentro da plataforma gov.br para tirarem eventuais dúvidas sobre o concurso.  Agências dos Correios e Agências do Banco do Brasil selecionadas irão contar com uma pessoa para suporte presencial sobre dúvidas em todas as 220 cidades.

Cronograma oficial

Na live desta quarta (10), a ministra Esther Dweck apresentou o cronograma oficial do concurso. Dia 29 de fevereiro será a divulgação das inscrições e 29 de abril será a divulgação dos cartões de confirmação.

O resultado final das provas objetivas e preliminares das questões discursivas e da redação será disponibilizado em 3 de junho, e o resultado final sairá em 30 de julho.

No dia 5 de agosto de 2024, os aprovados começarão a ser convocados pelos órgãos para apresentação de documentação e, na sequência, para a posse nos cargos públicos.

A ministra ressaltou que o novo concurso foi possível graças à PEC da Transição, que entre outros pontos, aumentou o salário-mínimo e reforçou o Bolsa Família, mas também autorizou a retomada de concursos. “A PEC viabilizou recursos para que o Ministério da Gestão pudesse aplicar concursos para recompor a força de trabalho federal”, disse Dweck.